PT Login
PT

7 maravilhosos filmes sobre casamentos: para se voltar a apaixonar!

Os casamentos são uma temática recorrente nas comédias românticas de Domingo à tarde. No entanto, na vasta filmografia é possível encontrar peças originais e de grande interesse artístico que também estruturam os seus argumentos em torno deste tipo de celebrações. Veja esta deliciosa selecção de sete filmes românticos e disfrute de uma sessão única!

Foto: Quatro Casamentos e um Funeral

Quatro Casamentos e um Funeral (1994)

Hugh Grant é um dos rostos mais famosos deste sucesso inesperado britânico, ao qual empresta a sua peculiar personalidade, que bebe de uma fonte de virtudes cómicas. Toda a história gira em torno dos casamentos (e de um funeral!), particularmente da sua personagem, um homem charmoso com dificuldades em assumir um relacionamento e o único de um grupo de amigos de infância que continua solteiro. Até que um dia  – precisamente num casamento – conhece a rapariga dos seus sonhos, personagem americana interpretada pela também famosa Andie Macdowell. Participam ainda neste filme os actores Kristin Scott Thomas, Simon Callow, John Hannah e Rowan Atkinson).

O grande arquitecto desta excelente comédia não é mais do que Richard Curtisguionista da mesma e autor de outras referências do cinema britânico, como Nottingh Hill, O Amor Acontece ou Dá Tempo ao Tempo. Todos eles gozam de diálogos brilhantes, tecidos com a linha do forte, inesgotável, sofisticado e brilhante humor britânico. O filme de Mike Newell recebeu duas nomeações para os Óscares (melhor filme e melhor argumento original).

MGM film lgbt hugh grant disability

A Noiva Cadáver (2005)

Não é um filme de terror sanguinário, mas uma obra de animação do génio Tim Burton. Baseando-se na técnica de stop motion - a mesma que deu vida ao seu filme O Pesadelo antes do Natal - o cineasta norte-americano utiliza a sua inconfundível estética para criar o ambiente de um romance divertido e dramático. A atmosfera gótica, uma das marcas de identidade de Burton, inunda cada cenário, todos eles inseridos numa bela mas sombria povoação victoriana.

A história, que dá numerosas piscadelas ao terror clássico, bebe desta escura e bela essência, começando por acidente, quando o protagonista Victor Van Dort – que estava prestes a casar com uma mulher real por quem estava apaixonado – desposa por engano uma bela jovem cadáver no bosque. A partir desse momento, terá de prestar contas com os mortos antes de concretizar o seu casamento no mundo dos vivos.

tim burton

O Filho da Noiva (2001)

Um clássico do cinema moderno e um dos grandes filmes argentinos. Há determinadas histórias que se gravam profundamente no coração, o que acontece neste caso, em que o amor e os sonhos superam qualquer barreira. Norma (Norma Aleandro) padece da terrível doença de Alzheimer mas, apesar disso, continua a querer cumprir um dos seus grandes desejos: casar-se pela Igreja.

Rafael (Ricardo Darín), o filho da dela, será o encarregado de preparar tão magno mas humilde evento, apesar de enfrentar uma vida complicada repleta de amores presentes e passados, que não facilitam em nada as coisas. Nino (Héctor Alterio) é o esposo em questão, que também ajudará a dar este passo. O filme nada entre a comédia e o drama e, apesar do seu aparente pessimismo, deixa espaço para a esperança. O filme do argentino Juan José Campanella foi um nomeados para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

O Casamento do Meu Melhor Amigo (1997)

Outro clássico do cinema moderno, considerado uma das melhores comédias românticas dos anos 90. O Casamento do Meu Melhor Amigo colocou o primeiro tijolo para um sem fim de filmes sobre casamentos, dentro de um âmbito cómico e registo “desastroso”. Julia Roberts, “A noiva da América”, foi a capitã deste barco através do qual, juntamente com Pretty Woman – Um sonho de Mulher, deixou a sua marca dentro do género, elevando a fasquia para os seus sucessores.

Aparentemente, assistir ao casamento de um amigo intimo pelo qual estamos apaixonados é material suficiente para apaixonar um planeta inteiro. Foi isso que fez Julianne, personagem interpretada por Julia Roberts, que quando se apercebe que o seu amigo – com quem tinha feito um pacto de casar no caso de chegarem solteiros aos 28 anos – se vai casar com a sua noiva Kimberly (Cameron Diaz), fazendo de tudo para sabotar o grande dia.  Destaque para a interpretação de Rupert Everett como George Downes, o amigo homossexual que vai ajudar Julianne com o seu esquema, que dá um toque de uma ligeira e encantadora vulgaridade e reflecte uma luta constante entre a maturidade e os desejos pessoais, com brincadeiras incluindas. Quem ganhará esta luta?

love julia roberts dermot mulroney my best friends wedding

Melancolia (2011)

Lars Von Trie é um dos realizadores mais peculiares da história do cinema: diferente, provocador, polémico e, evidentemente, uma espécie de génio. Melancolia é uma das suas mais belas e insólitas obras, que mistura uma história de ficção científica apocalíptica com um curioso e complicado casamento. Enquanto Justine (Kirsten Dunst), uma jovem algo desequilibrada, frágil e depressiva enfrenta a celebração no seu grande dia com o homem que ama, Michael, o planeta gigante Melancolia, escondido atrás do Sol, move-se em direcção à Terra, ameaçando-a com o seu impacto. Se pensa que este é um filme comercial, está enganada. Sente-se e desfrute de um argumento atípico, com crises existenciais e imagens fantásticas, carregadas de metáforas bem explicadas e filmadas. Segundo Lars Von Trier, um filme sobre a natureza humana e as suas reacções num contexto de hecatombe, seguindo o princípio  que as pessoas depressivas têm a tendência a reagir de um modo estranhamente calmo em situações limite.

Um Casamento à Indiana (2001)

Deixando de lado a parte emocional, a preparação do casamento pode ser um verdadeiro caos. Um Casamento à Indiana, um clássico de Bollywood, contempla perfeitamente todos os aspectos do casamento hindú em que chocam os diferentes pensamentos das diferentes gerações implicadas. Assim, o conflito entre modernidade e tradição no desenrolar dos acontecimentos é o epicentro desta história, na qual também entram na disputa assuntos como casamentos arranjados, amores secretos e certas questões económicas.

Núpcias de Escândalo (1940)

Cary Grant, Katharine Hepburn e James Stewart é o trio que deu vida a uma das comédias românticas mais importantes da história do cinema. Trata-se de uma comédia com um enredo típico de meados do século XX, na qual Tracy Lord (Katharine Hepburn) deve contrair matrimónio pela segunda vez, após se ter divorciado de C.K. Dexter Haven (Cary Grant). Fazendo uso das suas influências e trafulhices, Dexter fará parte dos convidados do casamento e contratará dois jornalistas (James Stewart e Ruth Hussey) para documentarem tudo. O ex marido, os jornalistas, um noivo mediocre e uma noiva caprichosa e teimosa lançam as bases para um cenário ideal de uma comédia romântica repleta de mal entendidos.

classic film cary grant enemies friends the philadelphia story

Apesar de serem habituais as histórias sobre casamentos no cinema, estas sete obras de arte procuram oferecer um material diferente e interessante, de distintas épocas e géneros, embora com um elemento comum que as tornam especiais. E se gostou deste artigo, veja também As 20 mais belas frases de amor do cinema: do ecrã para a Zankyou Magazine! O nosso top 7 dos melhores pedidos de casamento do cinema: Will you marry me?

Gostou deste artigo? Partilhe

Dê-nos a sua opinião

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

Trabalha no mundo dos casamentos?
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional, Zankyou ofrece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em mais de 19 países. Mais informação