PT Login
PT

As 11 grandes histórias de amor da literatura universal

As verdadeiras histórias de amor escrevem-se com a melhor das tintas, capaz de as fazer perdurar no nosso coração ao longo dos anos. Mas apesar da ficção fazer parte do mundo da imaginação, geralmente tem sempre como base e como exemplo a própria realidade, que  – sem dúvida! – contém o melhor material para todo o tipo de aventuras. Se não está actualizada(a) acerca dos grandes tesouros que se escondem entre as páginas das histórias, comece a ler e fixe estes grandes romances da literatura.

Mr. Darcy & Elizabeth Bennet (Orgulho e Preconceito, Jane Austen)

Uma história clássica que decorre na sociedade inglesa rural. Em pleno século XVIII, os seus protagonistas enfrentam os seus interesses, emoções e origens, com um louco “vaivém”, uns quantos mal entendidos e sentimentos ocultos. O título do romance faz referência a duas atitudes que sustentam a personalidade dos seus personagens principais, que rapidamente começam a apreciar novas realidades, muito diferentes das que sempre assumiram.

Foto: Orgullo y prejuicio

Heathcliff & Catherine Earnshaw (O Monte dos Vendavais, Emily Brontë)

O centro do argumento desta mítica história britância é um romance tempestuoso. Tudo começa com a chegada de uma criança abandonada, Heathcliff, ao Monte dos Vendavais. Na época, Catherine, a filha do dono (o senhor Earnshaw) inicia uma relação às escondidas com o hóspede, o que levará a uma complicada situação familiar. Depois de vários dramas, os personagens mudam e entram em cena os ciúmes, o despeito e o amor mais tenebroso.

Foto: Cumbres Borrascosas

Hazel Lancaster & Augustus Waters (A Culpa é das Estrelas, John Greene)

A última década também tem feito grandes idilios amorosos que penetraram muito fundo, apesar de residirem na literatura juvenil. É o caso destes dois jovens, ambos com cancro e com uma vida às costas cheia de complicações, hospitais e péssimas notícias. Quando se conhecem num grupo de ajuda, a jovem deixa-se contagiar pela vitalidade e optimismo do outro. Para além disso, procura cumprir um sonho: viajar até Amesterdão para conhecer o autor do livro que a ajudou a levantar-se no passado.

Foto: Bajo la misma estrella

Anna Karenina & Conde Vronski (Anna Karenina, Léon Tolstoi)

Outra jóia da literatura e outra história de amor que surge entre a aristocracia. Os amores proibidos são os mais complicados mas, por sua vez, os mais apaixonantes. Anna Karenina e o conde Vronski apaixonam-se e, partir daí, a sua história entra num “vaivém” de emoções, com casamentos e fofocas pelo meio. Na história, a alta sociedade tem um importante papel e coloca-se como o principal obstáculo para este amor imprudente.

Foto: Anna Karenina

Jay Gatsby & Daisy Fay Buchanan (O Grande Gatsby, F. Scott Fitzgerald)

O romance de Fitzgerald narra a história de amor entre estes dois personagens – Daisy, uma bela jovem de Lousville e Jay um oficial de marinha no início de carreira. Apesar da grande paixão, ela acaba por se casar com outro, Tom Buchanan, um homem insensível mas extremamente rico. E tudo muda! Contudo, uma faísca salta de novo com o reencontro de ambos em Long Island, para onde Jay Gatsby se muda para conquistar novamente a sua amada, após se ter dedicado cegamente a enriquecer. A história, narrada por um novo habitante da zona, Nick Carraway,  que não participa propriamente na acção, desenvolve-se entre o frenesim das festas loucas dos anos vinte, o álcool, o jazz e alguma ou outra perseguição de carros clássicos de luxo.

Foto: El gran Gatsby

Watanabe & Naoko (Tokio Blues. Norwegian Wood, Haruki Murakami)

Hakuri Murakami é especialista em atmosferas densas, com corantes oníricos e extractos de surrealismo. As suas palavras e situações parecem impregnar-se no corpo com poderes viciantes, de calma e éxtasis. Desta forma, a estranha e incerta história de Watanabe e Naoko nunca abandona o mistério e a dúvida. Quando o primeiro se apaixona por ela,  as relações passadas, os temores actuais e a entrada num sanatório especial por parte da jovem determinarão o destino de uma viagem pelos sentidos, pelo subconsciente e o amor mais autêntico.

Foto: Tokio Blues

Romeu & Julieta (Romeu e Julieta, William Shakespeare)

A história de amor por excelência, a “Biblia” da paixão e do amor impossível, obra de William Shakespeare. Os jovens apaixonados mais famosos do mundo, Romeu e Julieta, protagonizam um desses romances destinados ao desastre. O motivo desse mau agoiro não é outro senão o confronto dos Montesco e Capuleto, as duas famílias mais importantes e rivais de Verona a que ambos pertencem. Mas o amor pode tudo, não?

Foto: Romeo y Juieta

Florentino Ariza & Fermina Daza (O Amor nos Tempos de Cólera, Gabriel García Márquez)

As cinzas de um amor especial perduram para sempre, e o protagonista deste romance de Gabriel García Márquez, Florentino Ariza, sabe bem disso. A narração começa com a morte do marido do grande amor de Florentino. E a partir daí, cinquenta anos após se ter apaixonado, já numa idade muito tardia, o protagonista reinicia o envio de correspondência à sua amada, recordando tudo o que se passou no meio do ambiente de guerra e doença..

Foto: O Amor nos Tempos de Cólera

Madame Bovary & Rodolphe (Madame Bovary, Gustave Flaubert)

A protagonista deste romance sofre de frustração e desgosto num casamento aborrecido, inútil e vazio. A acrescentar a isso, a superficialidade e as aparências da alta sociedade à qual pertence alargam a barreira que se coloca entre ela e os seus sonhos mais ambiciosos. Por isso, algumas relações adúlteras, em especial a que mantém com Rodolphe, tratarão de elevar o espírito de Madame Bovary, desejosa de sair da sua jaula e voar em busca do seu amor idealizado.

Foto: Madame Bovary

Hervé Joncour & a mulher misteriosa (Seda, Alessandro Baricco)

Joncour, um comerciante de bichos da seda obrigado a ir buscar esse exótico produto fora das suas fronteiras, vê a sua vida a transformar-se bruscamente após uma viagem ao Japão. Com efeito, a cultura japonesa e, sobretudo, uma mulher misteriosa vão alterar a sua vida para sempre, deixando o seu casamento numa situação complicada. As suas repetidas viagens ao país desencadeiam uma relação descrita com simplicidade e delicadeza, centrada na química de ambos os personagens e no requintado mistério que sempre enriquecem as pessoas especiais.

Foto: Seda

Ana Ozores & Álvaro Mesía (Regenta, Leopoldo Alas “Clarín”)

Há anos atrás, muitos casamentos eram fruto de interesses económicos e sociais. Tudo isso desembocava na insatisfação dos cônjuges, que nem sempre desfrutavam da química necessária para alcançar a felicidade. Em A Regenta, um dos grandes romances espanhóis, Ana Ozores procura o amor e a paixão fora de casa, com uma série de pretendentes. Entre eles, Álvaro Mesía, um Casanova do povo perante, o qual Ana Ozores se perde de amores. Por sua vez, o seu confessor, Fermín de Pas, desencadeará uma espécie de triangulo amoroso quando entra em disputa.

Foto: La Regenta

Apesar de não dever seguir à letra estas histórias, o nosso conselho é que aproveite o tempo com o seu parceiro, dê rédea solta ao vosso amor e faça bom uso da paixão. Por vezes, os livros mostram o caminho que tínhamos tido dificuldade em encontrar antes de entrarmos nas suas páginas!

Gostou deste artigo? Partilhe

Dê-nos a sua opinião

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

Trabalha no mundo dos casamentos?
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional, Zankyou ofrece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em mais de 19 países. Mais informação