PT Login
PT

As 7 Histórias de Amor no mundo do cinema com maior impacto

Um dos objectivos do cinema é apimentar um bocado a realidade. Com material de ficção na sua memória, o ser humano é capaz de idealizar a vida e dar uma nova oportunidade aos sonhos. Por isso, as grandes histórias de amor que se tem como exemplo advêm da arte. Nesta selecção recheada de casais cinematográficos, tentámos evitar os grandes romances da literatura que foram, mais tarde, adaptados para o cinema e focámo-nos noutro tipo de relações – algumas das quais são inspiradas em pequenas histórias anteriores.

William Thacker e Anna Scott (Notting Hill, 1999)

“Seria possível a estrela mais brilhante e mais famosa do mundo apaixonar-se por uma pessoa completamente “normal”?”. De acordo com esta comédia romântica britânica bastante elegante, parece que sim! Neste filme, procura-se humanizar os famosos porque no fundo somos todos iguais. As celebridades, tal como nós, são pessoas normais e apaixonam-se por aqueles que, de certa forma, as preenchem e atraem, sejam elas actores ou trabalhadores numa mercearia…

Um dos aspectos positivos de William, dono de uma agência de viagens, é o facto de possuir o poder de transformar por completo a vida de uma pessoa, que supostamente, tem tudo! A rotina no bairro londrino em Notting Hill representa fortemente a realidade, ainda que detectemos coisas que possamos considerar fora do normal. Assim que a protagonista coloca os seus pés nesse bairro, é transportada para um mundo menos elegante e menos rico, no entanto, muito mais real e verdadeiro. Aqui, ela descobre que uma simples frase espiritual/inspiradora, que o carinho incondicional ou a simplicidade são muito mais importantes e têm mais valor que um colar de diamantes ou que uma festa num yate.

Foto: Cordon Press

Adèle e Emma (A vida de Adèle, 2014)

Afinal, o que é o amor?!? Estas duas raparigas exemplificam o verdadeiro significado do termo amor através das suas palavras, dos seus movimentos e sentimentos. O amor é paixão, carinho e, simultaneamente, dor. O amor é uma bala com direcção ao nosso coração, às vezes reconfortante, outras vezes, desesperante.

Adèle nunca tinha estado com uma rapariga antes. Era heterossexual e talvez ainda o seja. No entanto, a Emma desperta em Adèle uma fera, um poder que vai muito mais além da atracção física. A sua relação conturbada, como todas as que são dignas de serem contadas, é uma das mais naturais histórias do cinema. É melhor que um simples amor do grande ecrã: é real. É uma explosão que ocorre no interior das protagonistas e que se manifesta sob a forma de raiva, paixão e honestidade.

Foto: Cordon Press

Jack Dawson e Rose DeWitt Bukater (Titanic, 1997)

Não importa a idade que tenhamos, mas Titanic conquistou-nos a todos. Um filme que marcou diversas gerações, onde Leonardo Dicaprio, que já tinha sido nomeado para um Óscar em 1993, colocou a fasquia bem alta para os jovens. O mesmo para Kate Winslet, nomeada em 1996 e em 1997 com a sua protagonização em Titanic.

O amor que começa a florescer entre Jack e Rose é já bastante visto – uma rapariga de classe social alta que se apaixona por uma rapaz de uma classe claramente mais baixa – no entanto, veio abalar a trama romântica da época… E sejamos sinceros, continua a ter um grande impacto actualmente! Depois de Kate ter decidido lutar contra todos os estigmas da sociedade, deparamo-nos com uma bela história de amor. Apesar do seu final trágico, esta paixão é também perfeita para explicar a magia que pode surgir entre duas pessoas (completamente diferentes). Ao longo da sua breve relação amorosa, somos confrontados com uma tempestade de paixão e cumplicidade que deixa uma coisa bastante clara: o amor não compreende raças, nem religiões nem posições sociais.

Foto: Cordon Press

Vivian Ward e Edward Lewis (Pretty Woman, 1990)

O filme que se encontra no top de todas as jovens apaixonadas. Os homens, mesmo que não o reconheçam, também, desfrutaram deste amor quase impossível. Richard Gere e Julia Roberts juntam-se para rechear o mundo e o amor de infinitas possibilidades. Será que se pode salvar alguém de um mundo cinzento? A resposta é sim, mesmo que as consequências e preconceitos sejam ignorados. É exactamente isto que Gere faz, que acaba por se encantar pela beleza sem igual de Vivian, uma prostituta desastrada, mas ao mesmo tempo deslumbrante. Uma única noite juntos foi o suficiente para dar uma reviravolta na vida de ambos: ela desfruta de uma vida mais sofisticada e ele, com a sua aparência charmosa, acaba com os tabus da mais alta sociedade da época.

Foto: Cordon Press

Ennis Del Mar e Jack Twist (Brokeback Mountain, 2005)

Outra história de amor que se vive no cinema e que queremos dar destaque é Brokeback Mountain. Há uns anos atrás, alguns amores foram enterrados no mundo dos amores proibidos. Talvez tenha sido por essa razão que, mais tarde, se desenrolaram com uma paixão ainda maior. Ennis Del Mar e Jack Twist são dois jovens vaqueiros que se conhecem aquando a realização de um trabalho. Um deles está compremetido com uma rapariga, no entanto a química e o fogo que sente pelo seu colega, fá-los iniciar uma aventura completamente diferente das que já tinham vivido antes.

Depois de terem estabelecido uma relação profissional e amorosa, os dois protagonistas separam-se e cada um deles segue as suas vidas. Ambos julgam ter ultrapassado aquele amor efémero, porém, electrizante, e casam-se com as suas mulheres com quem têm filhos.

No entanto, há reencontros, que de uma forma inevitável, despertam antigos sentimentos. 

Foto: Cordon Press

Sam Wheat e Molly Jensen (Ghost, 1990)

Ghost é bonita, amorosa e de alguma forma fantástica. Será que existem amores que podem tudo? Supostamente, sim, incluindo a morte! Esta história que invadiu as salas de cinema é uma fantasia pura, contudo, é certo que existem ligações tão reais que sentimos ao longo de toda a vida, apesar da ausência ser quase infinita.

Sam e Molly estão de tal maneira conectados que seguem caminhos juntos até ao momento em que o mundo e o destino decidem fazer das deles! Ele, como de um fantasma se tratasse, oferece a sua ajuda à rapariga que vai acabar por conquistar o seu coração: a sua protecção e o seu amor (mesmo, após a morte) são imperativos e vitais numa cidade decadente e ambiciosa: Nova Iorque. O erotismo que desperta os dois amantes dá muito mais vida à sua história singular.

Foto: Cordon Press

Nola Rice e Chris Wheaton (Match Point, 2005)

Um verdadeiro hino à paixão. Woody Allen transmitiu-nos dilemas morais recheados de erotismo, fogo e romantismo. E, por desgraça, o amor, às vezes, é o mais inoportuno! Chris apaixona-se pela noiva do seu melhor amigo, precisamente no momento em que, também, um carinho especial começa a crescer pela irmã desse mesmo amigo. Nesta trama, a confusão acaba por alcançar proporções bíblicas.

Contudo, Match Point não é uma comédia. Em vez disso, é um drama! Daqueles que são escritos com sangue, suor e muitas… muitas lágrimas. Chris e Nola acabam por cair nas teias traiçoeiras de um desejo incontrolável.

Foto: Cordon Press

Muitos destes casais são produto da imaginação de grandes génios. No entanto, as melhores histórias são aquelas que se inspiram na realidade, sem grandes rodeios. Utilize estes filmes para alimentar as suas fantasias e não se esqueça de sonhar!

Gostou deste artigo? Partilhe

Mais informação

Dê-nos a sua opinião

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

Trabalha no mundo dos casamentos?
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional, Zankyou ofrece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em mais de 19 países. Mais informação