O livro de honra (e os não livros de honra!): ler, reler, guardar e amar!

É estupidamente redutor falar em livro de honra. Um livro de honra, não tem necessariamente de ser… Hum, bem… Um livro!.. (Pode ser, mas não tem de ser!..)

O problema é que assim sendo, o título não me chegaria para definir – e eu não defino nunca de forma taxativa – o que pode ser afinal um livro de honra, além de um livro! (Repetitivo não é?) Um quadro, uma caixa, uma gaiola… O livro de honra pode ser tudo isso!.. E o que importa é que possa ser de facto alguma coisa!

Etsy

Eu mesma me interroguei: valeria a pena? Faria diferença? Num tempo onde tudo implicava um custo, o que valia a pena eram também, estas perguntas feitas em silêncio. Hoje tenho a resposta. Na altura não tinha. Valeu a pena, e para mim ainda hoje, faz toda a diferença. Inevitavelmente, contaremos meses de casamento, anos… (E ainda bem!) E tentaremos encontrar-mo-nos com o passado, roubando-lhe algumas das emoções que encheram e preencheram o nosso coração no dia do nosso casamento. Que é único!.. Parte das emoções, nunca recuperaremos. Estavam nos abraços, no carinho que recebemos dos outros…

Outra parte, reside ainda e residirá sempre nos objectos que também nos acompanharam. Que estiveram lá e impávidos – porque com muita pena ainda não falam – assistiram a tudo. O livro de honra será um misto de ambos. Carregará consigo o peso das palavras de quem nos ama e não deixará infelizmente de ser um objecto, embora nas entrelinhas, fale.

Ainda hoje, quando a saudade aperta, sento-me e releio o amor com que nos escreveram. Sorrio muito. Sou um bocadinho mais feliz. Hoje o meu livro de honra – que não era um livro – faz parte também da minha casa. É parte dos outros e parte de mim.

Ed Peers

Hoje, que sei tudo isto, decidi partilhar convosco.

Não esperem que todos se levantem e deixem uma mensagem inspirada, digna de Vaz de Camões. Mas acreditem que mesmo que não o seja, sorrirão.

(E antes de vos mostrar aquilo que pode um livro de honra ser, um aparte apenas: o ideal, já que nem todos os convivas repararão que existe um local onde podem deixar as suas mensagens aos recém-casados, será que peçam por exemplo ao Dj ou músico que faça essa menção. Ou ainda, se possível, que façam passar o livro de honra, de mesa em mesa – não é tão prático, mas bem é só se for possível!..)

Happily Ever After
Feather + Stone
Totally Salinda
TableArt
Azelle Photography
Shannon Lee Images
Shelby Street Photography
Jonas Peterson
Olive Juice Studios
Lisa Hessel Photography

E digam-me lá: um livro de honra, pode ou não pode ser mais que um livro? (Sim, eu publiquei dois exemplos e portanto, dois livros. A prova de que ainda assim, um livro também pode ser bem mais que um livro!..)

Bem, as ideias são comigo (ou mais ou menos comigo), é certo. A execução delas é que não… E por isso um último conselho: Liscromo, Mimos & Sonhos, Convit’arte, Wise_up Weddings, Sonhei Assim e Real Sonho. Esses são os nomes que devem ter em mente na hora de pensar no estacionário do vosso casamento – e é aí que se incluem os livros (e os não livros) de honra!..

Contacte as empresas mencionadas na reportagem:

Gostou deste artigo? Partilhe

Mais informação

Dê-nos a sua opinião

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

Trabalha no mundo dos casamentos?
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional, Zankyou ofrece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em mais de 19 países. Mais informação