O que diria ao seu “eu” de criança sobre a vida? Seis das nossas funcionárias já nos responderam

A vida, o amor, os casamentos… Quando somos pequenos não compreendemos estes conceitos. Por isso, tendemos a idealizá-los, a colocar-lhes um cenário, música, luzes e cor. Mas esquecemo-nos de uma coisa: a realidade. A perfeição existe? Provavelmente não. A realidade, porém, pode ser muito mais bela. 

Na Zankyou trabalhamos com pessoas provenientes dos sete cantos do mundo, que sabem perfeitamente o que é a vida, cada uma com a sua visão pessoal. E isso é o que o mundo tem de maravilhoso: é variado, diferente, mutável e contrastante, como todas elas. Hoje escolhemos 6 raparigas para falarem com o seu “eu” do passado, o seu “eu” de meninas. E eis o que nos responderam a algumas das perguntas mais difíceis das suas vidas.

*Nota: As pessoas das fotografias não correspondem às raparigas entrevistadas.

Olga Gutyria

Que dirias ao teu “eu” de criança sobre ser adulto?

Aubéline Vo-Van-Chieu. 31 anos, França. Responsável pelo Atendimento ao Cliente e B2C.

A primeira coisa que tens de saber é que ser adulto não é nada parecido com o que sempre pensaste que era. Não, aos 15 anos não vais ser dona e senhora do teu nariz… Na verdade, continuarás a ser uma menina e, mesmo nessa altura, não vais conseguir imaginar o que será a tua vida de adulta. Terás muitas ideias e muitos poucos planos, mas não irás cumprir quase nenhum deles, porque ao longo dos anos irás fazer planos ainda melhores!

Vais-te enganar muitas e muitas vezes. O pai e a mãe vão ajudar-te, porque eles, em geral, sabem tudo, sim. Não os vais ouvir. Às vezes, sim, deverias ouvi-los. Outras não necessariamente, porque vai correr tudo bem: tens de aprender as tuas próprias lições de vida, para que em cada dia que passe sejas mais tu mesma.

O que vais gostar mais em seres adulta será o facto de não teres de abandonar nada do que gostas em ser criança. Podes continuar a beber Nesquick ao pequeno almoço em vez de café; andar nos baloiços do parque (e os miúdos não te podem dizer para saíres porque és uma adulta…!); aprender coisas novas pelo prazer de aprender; brincar, rir, saltar nas poças de água, A-P-R-O-V-E-I-T-A-R! Não ouças aquelas pessoas que te dizem que já és adulta e demasiado crescida para fazeres determinadas coisas; se te faz feliz, faz!

Se nunca deixares morrer a tua alma de criança, ser adulta será das melhores coisas que te vão acontecer na vida. Desfruta o caminho que terás de percorrer até à maioridade; eu continuo a fazê-lo.

Foto vía Shutterstock: Yuganov Konstantin

O que dirias ao teu “eu” de criança sobre o amor?

Elizaveta Vlasiuk. 24 anos, Rússia. Responsável pelo Guia de Fornecedores da Rússia.

“O que é o amor?” De certeza que ultimamente tens feito essa pergunta a ti própria. Agora estás muito vulnerável, a culpar os outros por te terem feito mal. E perguntas porque é que isto te acontece, se tu dás tudo a essas pessoas, porque é que elas não retribuem com o mesmo amor? Quem sabe se não andas à procura que te amem e tens falsas expectativas. Sabes? O amor verdadeiro não espera nada em retorno. Lembra-te que o amor (qualquer tipo de amor, desde o tóxico até aquele que vai contra todas as regras) tornam o teu coração mais valente! Sei que muitas vezes te sentes frustrada por causa do amor; não sabes porque é que te acontecem as coisas, porque é te colocam obstáculos. Peço-te, por favor, não percas a fé, nem no amor nem em ti própria, não te deixes desrespeitar. Vais cair muitas vezes, vais cometer milhões de erros, mas também vais sentir sensações e emoções inesquecíveis. Vais entender que o amor não é o que pensavas, que tem formas diferentes, mas que te enche a alma pelo simples facto de poderes amar alguém. Por isso, não esfries, não tentes mudar porque achas que não és como os outros. Isso é que o te faz ser diferente! Mas também te faz especial.

Vou-te dar apenas um conselho: aprender a gostar de ti mesma e das pessoas ao teu redor, sê agradecida por tudo o que possa acontecer. Amplia os teus horizontes e supera a tua baixa autoestima! Asseguro-te que, desta forma, encontrarás as pessoas que irão descobrir o que tens escondido em ti: e vão amar-te com todo o seu coração.

Para mim é difícil explicar-te o que é o amor, mas eu penso que o amor é a vida, é tudo. Não procures o amor, amar é viver!

Foto via Shutterstock: Rawpixel.com

O que dirias ao teu “eu” de menina sobre o amor ideal?

Tamara Bull. 32 anos, Espanha. Editora de vídeo para Serviços Internacionais

O amor “ideal” não existe como tal. Na verdade, se idealizares uma pessoa vais acabar por encontrar um amor tóxico. Não o tornes uma “hábito”, apesar de também não fazer mal nenhum se te acontecer, porque vais saber que é isso que não vais querer ter no teu caminho.

O amor ideal é aquele que tens de sentir por ti própria, sem que o queiras classificar. Aprende a gostar de ti, a saber quem és e o que queres; aí irás saber quem vais querer ter ao teu lado. Só quando começares a sentir essa segurança é que vai chegar o momento em que encontras a companhia perfeita para partilhar a tua vida.

É preciso conheceres muitas pessoas e aprender com cada uma delas. Estás a “construir-te” a ti própria. E vais aprender a crescer em diferentes situações, aprender com a experiência que te irá acompanhando. Não tenhas medo de nada. Não te arrependas do que tiveste vontade de fazer. Não sigas regras estabelecidas, porque o amor é muito mais maior do que qualquer código. Foge dos estereótipos. Sê tolerante. Respeita e abre bem os olhos. Sei que tens uma tremenda curiosidade por descobrir sensações, por ir “desbloqueando” sentimentos e saber se o que se passa no cinema é real. A resposta é NÃO. Não vivemos dentro de um filme, mas o “frio  na barriga” existe e vais ficar encantada por descobri-lo, e não apenas uma vez na tua vida. Atrever-me-ia a dizer que não te vais apaixonar apenas uma vez, por isso não acredito que exista um amor ideal.

Pratica a liberdade no amor e no sexo, e faz sempre o que sentes, sem fazer mal a ninguém.

Foto via Shutterstock: Kitja Kitja

O que dirias ao teu “eu” de menina sobre a ideia de te casares?

Natalie Ohio. 25 anos, Gales. Responsável Magazine Reino Unido. 

Não te apresses a casar. A tua alma gémea não será qualquer pessoa por quem te apaixones. Ao longo dos anos, vais conhecer muita gente que te ensinará muito sobre a vida e sobre ti própria, por isso não será nada má ideia deixares-te levar um pouco. “O que será, será”, como dizem.

Deves saber que cada matrimónio é diferente. A relação entre os nossos avós foi diferente da que têm os nossos pais, por isso não esperes que a tua vá ser igual. Tens a liberdade de lavrar o teu próprio futuro e construir o casamento que quiseres. Para além disso, é importante que não coloques grandes expectativas ao longo da vida e que não deixes que a pressão social te afecte; se todos os teus amigos se estão a casar aos 20 anos e tu continuas solteira aos trinta, não faz mal! A idade em que te casas não é um reflexo de seres atraente ou não, nem determina o teu valor como pessoa, só demonstra apenas que o teu parceiro perfeito ainda não chegou. Nada mais. Um bom matrimónio é um luxo, por isso vale a pena esperar até que estejas segura de que encontraste a tua alma gémea. É mil vezes melhor casares tarde, mas uma vez (com mais conhecimento da vida) do que fazê-lo jovem, sem planeá-lo bem, e acabares por te divorciares.

Foto: Lorena San José

O que dirias ao teu “eu” de criança sobre o casamento perfeito?

Sandra Wechsler. 39 anos, Alemanha. Country Manager Alemanha.

Pouco a pouco, vais dar-te conta de como é o amor. Por isso, quando decidires dar o grande passo (calma, não há pressa…!) será porque encontraste a pessoa que amas incondicionalmente, aquela que te faz rir e que te faz sentir coisas que nunca antes tinhas sentido. Provavelmente não é uma pessoa perfeita, mas será perfeita para ti. Desta forma, o teu casamento também será perfeito, o melhor que alguma vez imaginaste. Num momento como este, vais querer estar rodeada dos teus entes queridos, isto é, da tua família e dos teus melhores amigos. Não há nada como partilhar os melhores momentos da vida com as pessoas que mais amamos. A felicidade e a emoção estarão presentes em todos os momentos e, por isso, vais contratar um bom fotógrafo e profissional de vídeo para guardar esta recordação para sempre. E o mais importante: desfruta do casamento a 100%! É um acontecimento único que não podes deixar passar com ligeireza. Aproveita cada segundo e sê feliz!

Foto vía Shutterstock: Andrii Kobryn

Que dirias ao teu “eu” de criança sobre o processo de organização do casamento?

Ada Sarai Ávila. 33 anos, México. Responsável de Relações Públicas do México.

A preparação do casamento será como jogar um videojogo Mario Bros. Primeiro, vais caminhar tranquilamente, encontrarás obstáculos que poderás ultrapassar, sem problemas. Vais ganhar prémios muito importantes em moedas, para poderes pagar aquilo que mais gostas; e não esqueças que isto só o podes fazer com três vidas, pelo que deves encontrar as passagens secretas que te facilitarão tudo para passares cada nível. Quando algo ficar pronto, vais “brincar” e quando o tempo for curto irás contar com a estrela que aumentará a tua velocidade para o conseguires fazer. Ao passares de nível, vais dançar com os amigos que te vão ajudar em todo o processo, vais crescer com os cogumelos do poder e o teu noivo será o apoio em cada nível, para encontrar a princesa com o vestido cor-de-rosa, que serás tu!

Foto: The Fotoshop

Agora é a sua vez! As nossas meninas responderam com sinceridade, mas querem saber o que você pensa da sua vida, do amor e dos casamentos. Vamos lá, diga-nos o que pensa!

Entretanto, veja também que apps existem para encontrar o amor e os 9 momentos especiais que mostram o quanto se amam os noivos.

Gostou deste artigo? Partilhe

Dê-nos a sua opinião

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

Trabalha no mundo dos casamentos?
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional, Zankyou ofrece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em mais de 19 países. Mais informação