Corpo em forma de pêra ou maçã? Jogue com a sua silhueta na hora de escolher o vestido de noiva

Todas as noivas querem estar perfeitas no dia do seu casamento e muitas são as que
sonham com “O” vestido desde meninas. E com razão, já que este desempenha neste
dia um papel fundamental.

Eu sempre achei – e comprovei – que é o vestido que nos escolhe. Em algum momento da nossa busca, há um vestido de noiva que nos olha do cabide e então sabemos que é aquele, ainda antes de o experimentarmos. Mas como em qualquer história de amor, nem sempre os encontros são tão felizes. Muitas vezes é preciso ajustar as nossas expectativas ou, no caso, fazer ajustes ao nosso “amor-vestido” para que ele nos transforme na noiva que sonhamos ser.

Foto: Raquel C. Macias

E para que consigamos casar na perfeição noiva e vestido, é muito importante ter
noção do nosso tipo de corpo – é verdade, todas temos um tipo de corpo diferente e
para cada um, existem pequenos truques que nos ajudam a conseguir a simetria e
equilíbrio desejados.

Podemos dividir os tipos de corpo em cinco categorias: Corpo rectangular, corpo
maçã, corpo pêra, corpo ampulheta, corpo triangulo invertido.

Fotos: Marchesa

Corpo Rectangular: apresenta linhas direitas em que a medida dos ombros, cintura
e anca são quase iguais, não tendo por isso uma cintura definida. Podemos equilibrar
esta silhueta, criando a ilusão de cintura com o uso de faixas e pormenores que
salientem a zona da cintura, ao mesmo tempo que criamos algum volume nas zonas da anca e peito.

Fotos: Marchesa e Elie Saab

Corpo Maçã: apresenta a maior concentração de volume na zona central do tronco,
sem definição da cintura e frequentemente com barriga mais saliente. As pernas são
geralmente magras em proporção à parte superior. Pode beneficiar a sua silhueta
conduzindo a atenção para as zonas do decote, rosto e pernas, o uso de vestidos
envelope, sem pregas, decotes em V ou U, poucos brilhos, tecidos com qualidade e
mais grossos (mas não volumosos).

Fotos: Marchesa, Oscar de La Renta e Zuhair Murad

Corpo Pêra: tem os ombros mais estreitos do que a anca, frequentemente um pouco
descaídos e cintura marcada. Poderá beneficiar a sua silhueta salientando a cintura
e disfarçando um pouco a anca, com vestidos de corte mais a direito ou evasé,
acessórios que destaquem o rosto, cortes que criem a ilusão de ombros mais largos,
como o decote à barco, mangas e golas com volume ou ombreiras.

Fotos: Zuhair Murad, Elie Saab e Marchesa

Corpo Ampulheta: é um formato de corpo muito proporcional pelo que poderá usar
quase tudo. Deverá salientar a cintura, pode apostar em cores, se tal for do seu
agrado mas também fica favorecida com looks monocromáticos. Deve evitar modelos
largos que lhe ocultem as formas.

Fotos: Marchesa

Corpo Triângulo Invertido: cintura e anca quase da mesma medida e ombros mais
largos. Isto significa que facilmente se poderá criar a ilusão de corpo ampulheta,
bastando para isso que se saliente a cintura e se crie volume na anca. Vestidos com
saia evasé, rodada ou a direito, alças finas, decotes em V ou manga de corte raglan
são os seus melhores aliados. Evite vestidos que sejam muito justos nas ancas e
pernas.

Se ainda têm algumas dúvidas quanto ao vosso tipo de corpo ou o que usar, estou
aqui para ajudar.

Divirtam-se a planear porque o casamento é alegria.

Até breve.

Raquel Correia Macias


Guest blogger: Raquel Correia Macias

Escritora e Stylist. Autora dos blogues RCM, Stylist e Bom Dia Alegria. Siga-a também no facebook e no twitter.

 

 

É especialista numa área associada à temática do casamento e gostava de escrever na Zankyou Magazine? Contacte-nos.

Gostou deste artigo? Partilhe

Mais informação

Dê-nos a sua opinião

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

Trabalha no mundo dos casamentos?
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional, Zankyou ofrece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em mais de 19 países. Mais informação