Porque é que o Príncipe Harry e Meghan Markle romperam com o protocolo dos casamentos reais?

Desde sábado passado que os casamentos reais deixaram de ser o que eram, antecipando algumas mudanças… Pelo menos na coroa britânica. E porquê? Porque Harry, o mais rebelde dos filhos de Diana, casou com uma mulher que, tal como ele, foge aos trâmites obrigatórios para alguém da realeza: afro-americana, atriz, divorciada, mais velha que Harry e feminista. Apesar de os dois terem muito pouco a ver com protocolo real, toda a sociedade britânica aceitou-os como marido e mulher, celebrando o seu matrimónio, com euforia. Ao que parece, as traquinices de Harry, comprovadas em várias fotos em que aparece de língua de fora, fizeram dele um dos membros da família real mais amados pelo povo.

Curioso é que a monarquia britânica sempre se destacou pela sobriedade e tradição, aparentemente inabalável ao longo dos tempos. No entanto, a modernização da Casa Real Britânica já vem desde o casamento de William e Kate Middelton (não tão óbvia, claro). Se bem sabe, eles já quebraram o protocolo, tanto na vida pública como privada, optando por passarem longe de certos luxos, típicos da realeza. Estas mudanças estão apenas a começar… Prepare-se!

Cordon Press
Foto: Cordon Press

Mas, de facto, não houve casamento real como o de Harry e Megan. E porquê?

1. Meghan não foi conduzida pelo pai ao altar

A tradição que dita que é o pai da noiva que a leva até ao futuro marido é um dos principais legados de uma sociedade machista. As filhas pertenciam aos pais e os casamentos serviam para que estes passassem o testemunho da responsabilidade por ela a outro homem. E, na verdade, isto ainda acontece. Portanto, seria de esperar que num casamento real essa situação fosse cumprida a rigor. Mas não! O estado de saúde do progenitor (recém-operado) de Meghan e alguns escândalos que o envolveram dias antes da boda, obrigaram a que se alterasse esse plano e, mais uma vez, se quebrasse o protocolo. Bem, perdido por cem, perdido por mil…

Seja como for, a mulher de Harry foi-lhe muito bem entregue pelo pai (dele), o futuro rei de InglaterraCarlos “apanhou-a” a meio caminho do altar, cumprindo assim o pedido que Meghan lhe fez. 

Cordon Press
Foto: Cordon Press

2. Boda multicultural

As situações ditas normais da vida real seriam impensáveis no universo da realeza… Até agora, claro. Com este casamento, a quebra do protocolo foi muito além do que se imaginava possível. E olhe que já houve situações similares, mas que não foram permitidas. O tio da rainha é que devia ter sido rei, antes dela. Mas, como ele se apaixonou perdidamente por uma divorciada, com quem casou contra a vontade da realeza, teve de abdicar do trono. Mas isto foi só um aparte…

Voltando à questão multicultural, sabe quem foi a “figura” do casamento? A mãe de Meghan, Doria Ragland, afro-americana e assistente social, longe da alta sociedade que sempre rodeou Harry. O facto de se ter sido considerada uma das estrelas do casamento prova já haver uma maior flexibilidade na Casa Real Britânica. Certo é que a questão racial assumiu uma nova perspetiva, graças a este casamento.

Cordon Press
Foto: Cordon Press

3. Discursos e música

A cerimónia foi conduzida por três pastores anglicanos. A cerimónia tradicional pelo reitor de Windsor, David Conner, tal como havíamos anunciado noutros artigos. Também sabíamos que o arcebispo de Canterbury, Justin Welby, seria o oficiante dos votos matrimoniais. Mas a surpresa veio da mão do terceiro pastor, Michael Curry, de Chicago, e primeiro bispo afro-americano no topo da Igreja Episcopal.

O Bispo Curry não só destacou a importância do casamento entre membros de culturas diferentes, como ele próprio se tornou numa presença marcante no casamento. Senão vejamos: enalteceu a importância do amor e lembrou Martin Luther King e a sua luta pela igualdade racial, tudo isto gesticulando intensamente, tal como os pastores afro-americanos estão habituados. Ou seja, o oposto dos sacerdotes britânicos, muito mais contidos e sóbrios. Seja como for, foi recebido com muita alegria pelos convidados e curiosos. A música Stand by Me, que tocou após a homilia, pelas vozes de um coro gospel, também foi muito bem recebida, apesar de não ter nada a ver com o protocolo da casa Real Britânica… Um marco, sem dúvida!

Cordon Press
Foto: Cordon Press

4. Acabou o “obedecer”

Até este sábado, o texto dos votos de casamento reais incluíam sempre a palavra “obedecer“. Ou seja, a mulher prometia obedecer ao marido. Claro que na boda de Harry e Meghan esta palavra foi trocada por outras, muito mais apropriadas aos dias de hoje e ao que significa viver a dois. Assim, os duques de Sussex limitaram-se a jurar “amar, consolar, honrar e proteger”. Meghan Markle sempre se destacou pelo seu ativismo em relação à igualdade de géneros. Como tal, a sua influência teve de ficar bem vincada, neste momento tão importante da sua vida.

Sabia que a palavra “obedecer”, tão autoritária, tem sido interpretada como um mau augúrio para os casamentos? Claro que foi cortada durante este Grande Dia… E nem poderia ser de outra maneira!

Cordon Press
Foto: Cordon Press

5. Convidados de todo o tipo

Embora nos casamentos reais sempre tenha surgido um convidado do mundo do entretenimento ou do desporto (Victoria e David Beckham vão sempre, sem deixar ninguém indiferente), desta vez houve uma “onda” muito maior de personalidades fora da realeza. Entre eles, atores e atrizes de “Hollywood”, ex-colegas de Meghan Markle, mas também do mundo da música ou do desporto. Além dos já mencionados Beckham, destaque para Oprah Winfrey, a tenista Serena Williams, Elton John e seu marido, David Furnish, George e Amal Clooney, James Corden, James Blunt e Idris Elba. A realeza começa a abrir as suas portas para outros universos.

Cordon Press
Foto: Cordon Press

Estas quebras do protocolo são a prova de que o mundo anda e avança, e que o que é verdade num dia, pode deixar de ser no outro. Para os mais conservadores, em especial, pode ser assustador. Mas para os defensores da igualdade e da liberdade, é sem dúvida, uma lufada de ar fresco.

William e Harry, juntamente com Kate Middleton e Meghan Markle, estão a mudar a seriedade e as restrições da coroa britânica para uma maior tolerância e redução do elitismo. Ao que tudo indica, estão a fazer um bom trabalho!

Se tem alguma dúvida acerca do que foi dito neste artigo, reviva aqui o casamento do Príncipe Harry e Meghan Markle!

Depois, como vai ficar muito curioso e fã deste casal, saiba qual a primeira aparição pública de Harry & Meghan como Duques de Sussex.

Dê-nos a sua opinião

January 19, 2018 - Cardiff, United Kingdom - Photo by: KGC-375/STAR MAX/IPx.2018.1/19/18.Prince Harry and Ms Meghan Markle  visited Cardiff Castle. (Credit Image: © Starmax/Newscom via ZUMA Press)
Já se sabe quem desenhou o vestido de Meghan Markle para o seu casamento com o Príncipe Harry
Já se sabe quem irá vestir Meghan Markle. E as teorias sobre o vestido da futura Duquesa de Sussex não estavam nada longe da verdade!
Foto via @kensingtonroyal
Actualização: Príncipe Harry e Meghan Markle na primeira aparição pública após anúncio de noivado
O Príncipe Harry e a actriz norte-americana Meghan Markle posaram juntos numa breve sessão fotográfica de apresentação à imprensa, onde fizeram também algumas declarações.
Foto via Twitter oficial @KensingtonRoyal
Príncipe Harry & Meghan Markle casam em Maio de 2018
A Família Real Britânica anunciou mais detalhes sobre o casamento do filho mais novo de Diana e Carlos.

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

A sua empresa também pode estar na Zankyou!
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional do sector, Zankyou oferece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em 23 países. Mais informação