Olga e Davide: casados de fresco com o tom do Porto e o som da alegria

Olga e Davide: casados de fresco com o tom do Porto e o som da alegria

Olga e Davide casaram no Porto. Ela na terra natal, ele na cidade por que se apaixonou. Ambos tranquilos, ambos alegres, ambos fotografados por João Terra Fotografia

  • Real Weddings
  • Porto

O casamento de Olga e Davide não podia ter sido mais divertido! Ao longo do dia, foram inúmeras as situações caricatas, com os noivos a protagonizar as cenas mais hilariantes. E isso não é de admirar, já que tal como o fotógrafo João Terra afirmou: “eles são pessoas fantásticas! Têm um forma de estar e de ser que fazem com que qualquer pessoa que os rodeia se sinta bem e divertida”.

guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia

E isso é visível em cada shot tirado, em cada expressão captada ou marotice apanhada. Basta olhar para as primeiras fotos para perceber ao que João Terra se refere. A cumplicidade deste casal salta à vista desde a primeira imagem. É por isso que o fotógrafo pensa que eles foram feitos um para o outro.

“Durante a nossa vida vamos conhecendo muitas pessoas e eu, sendo fotógrafo de casamento, ainda mais pessoas vou conhecendo. No entanto, casais que se nota a léguas que estão destinados a estarem juntos, que se completam a 100%, não existem assim tantos, mas a Olga e o Davide são o exemplo perfeito da sua existência”.

guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia

A cerimónia aconteceu no Porto, na terra natal de Olga, e pela qual Davide se apaixonou. Não é, por isso de estranhar que a sessão fotográfica do noivado também tenha sido feita na cidade invicta… Mas, voltando ao casamento, a noiva foi entregue ao futuro marido, pela mão do pai, na emblemática igreja do Bonfim. E quem os casou foi um padre novo “de coração enorme e com uma queda para a música”, disse-nos João Terra. Ele conduziu tão bem a cerimónia e foi tão animado que o fotógrafo confessou-nos ter ficado fã do seu trabalho. E não é para mais! Pela forma natural com que se agarrou à guitarra, percebeu-se que, apesar de a festa só ter começado (a sério) depois, já se augurava muita animação e alegria.

Não quer perder as últimas novidades para o seu casamento?

Subscreva a nossa newsletter

E assim foi! Primeiro, com momentos mais calmos e românticos, como a sessão de fotos a seguir ao “sim, aceito”, ou de puro deleite, como o copo d’água. Estava tudo magnífico, desde a companhia, a refeição e, por fim, a própria animação.

guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardar
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia

Mas antes da festa e de colocarem as alianças, os noivos tiveram os seus momentos de preparação, que foram acompanhados pela câmara atenta de João Terra. Nesta reportagem atenta, João começou com Davide, e, como se não estivesse ali, captou as suas expressões mais naturais. A partir dela, adivinhamos uma pessoa impecável, calma e sempre com o pensamento positivo. “Acho que nunca estive com um noivo tão calmo e que aproveitasse tão bem o seu dia. Os noivos deviam ser todos assim, aproveitando ao máximo o dia”, confessou-nos João, salientando o positivismo de Davide, independentemente de as coisas correrem ou não de acordo com o planeado.

O visual, pelo menos, correu muito bem. Janota, com um fato escuro (que fica sempre bem), de borboleta ao pescoço, e com flor de lapela no casaco (que a mãe fez questão de colocar), Davide estava pronto! O look clássico de ar sereno e tranquilo, faz-nos pensar num homem prático, mas que nos surpreende com momentos de circunspeção. Será que lá no fundo, Davide estava um pouco nervoso?

guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia

E Olga? Não, não estava. João garantiu-nos que entre os seus imensos familiares, ela era “a única que que não estava numa pilha de nervos com as horas. A sua única preocupação era que a família e os amigos estivessem a ser bem recebidos”. E foram! Foi, por isso, fácil para João registar as imagens mais genuínas dos preparativos, já que o astral estava em alta e todos estavam focados e entretidos com a sua tarefa. E lá que se divertiram, divertiram! Até o cabeleireiro… E a maquilhadora… E a prima.

Como já deve estar a adivinhar, ao entrar em casa da noiva, o fotógrafo deparou-se com uma família numerosa, bem-disposta e numa grande azáfama. Apesar do rebuliço, Olga saiu-se muito bem. Optou por um visual “limpinho”, clássico, como Davide. De rímel nos olhos, cor nos lábios e cabelo a preceito, enfiou-se num belo vestido branco, decotado, e o resultado foi este…

guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia

Já que demos um salto para trás (a falar dos preparativos), demos agora outro para a frente. Abram alas, que nos referimos à festa! Esta decorreu na Casa de Montezelo, um espaço do século XVII, com arquitetura característica da época. Só que a brincadeira foi típica dos nossos tempos. Muita dança, agarradinhos, luzes envolventes e até alguns “intrusos” a meterem-se com a noiva. E o bouquet, será que, afinal, foi lançado pelo noivo? Fica a questão no ar… E uma fatia de bolo no goto, porque isto de os “olhos também comem” é um pouco relativo. Fiquemo-nos pela música tradicional portuguesa, já que o que “é nacional é bom”… Até o som do acordeão.

guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia

 

guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia
guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia

A seguir, estava na hora de Olga e Davide ficarem sozinhos, sonharem com os anos que aí vêm e usufruírem da companhia um do outro. Deixem-nos a sós!

guardarJoão Terra Fotografia
João Terra Fotografia

… Nós deixámos!

Fornecedores:

Fotografia: João Terra | Local do casamento: Casa de Montezelo 

Contacte com as empresas mencionadas neste artigo

Casa de Montezelo Quintas casamentos
João Terra Fotografia Fotógrafos e vídeo

Dê-nos a sua opinião

Lista de casamentos Zankyou. Receba 100% dos seus presentes em dinheiro!