Casamento a céu aberto: deixe-se invadir pelas boas vibrações do sol... ou da lua

É inegável o poder que a luz natural tem no humor. É por isso que, mal começam os dias bonitos e quentes, os noivos tendem a casar a céu aberto, seja na praia, no campo, ou até mesmo numa quinta no centro da cidade. O importante é que o local escolhido esteja de acordo com aquilo que sempre idealizaram. Depois é só “abrirem as portas” e deixarem-se invadir pelas boas vibrações da natureza, com a luz solar… ou da lua a iluminar os corações dos noivos e convidados. Se estiver lua cheia, ganha iluminação extra!

Na altura de organizarem um casamento a céu aberto, os noivos só têm de se preocupar com o clima, o tipo de vestuário, as infraestruturas e outros detalhes, para que o dia do seu casamento usufrua em toda a plenitude das vantagens de se respirar a luz, liberdade e alegria, típica de um dia de sol.

Então, já que o seu casamento está próximo e os dias estão mesmo bons, saiba o que implica casar a céu aberto.

1. Maior descontração

Uma coisa é certa, os casamentos a céu aberto tendem a ser mais descontraídos, em especial se forem celebrados durante o dia. Deve ser por causa da tal aura de boas energias que a luz natural emana. Fica tudo mais alegre e à vontade. Mas se prefere um casamento mais para o clássico e elegante, isso não é problema. Tudo depende da forma como organiza a boda. O toque final é sempre seu. Num estilo informal ou não, o importante é que escolha um espaço rodeado de natureza, boas acessibilidades e vistas panorâmicas. Para os seus convidados ficarem mais descansados, também não seria má ideia um local com parque infantil.

Tudo isto é possível na Quinta da Costa, em Santa Maria da Feira. Senão vejamos: tem salão de apoio para aperitivos (caso chova), baby point, com tudo o que as mamãs precisam, gerador, caso haja falhas na corrente elétrica, parque de estacionamento interno, pavimento de grandes dimensões, heliporto e videovigilância para controlo de entradas e saídas da quinta. Como vê, na Quinta da Costa, os recém casados são sempre os reis do momento. Tudo isto num ambiente moderno e acolhedor, com a agravante de o espaço exterior ser rústico e bucólico, mesmo a chamar a natureza. Há lá coisa mais vibrante?!

Por sua vez, a Quinta do Roseiral, na Ericeira, é um espaço idílico, em perfeita harmonia com a natureza. Tem 21 hectares de área verde e extensos jardins relvados, que irão proporcionar-lhe aquele toque de romantismo e beleza tão desejado. O ambiente não poderia ser mais cativante: romântico, tal como o dia pede, glamoroso e sofisticado, perfeito para noivos que apreciam o tal requinte de que lhe falávamos ao início, e com um toque campestre e desafogado, essencial para quem aprecia a natureza e as good vibes que emana.

2. Clima

É normal que quando temos tudo preparado para casar a céu aberto, tenhamos algum receio do clima, em especial, nos dias de hoje, que hora faz sol, hora faz chova. Seja como for, não é só o vento ou o frio que podem causar desconforto. O calor excessivo também pode ser um problema. Nesse caso, a solução é procurar locais que ofereçam espaços fechados, tendas ou coberturas. A equipa da Casa da Quinta faz o planeamento e acompanhamento total dos eventos, prevendo sempre todo o tipo de possibilidades (incluindo climatéricas), com a vantagem de trabalhar sempre de forma séria e criativa.

“Na Casa da Quinta criamos memórias! Planeamos e celebramos ao detalhe, desde intimas reuniões a luxuosos casamentos, num ambiente imerso na natureza. Isto, porque somos apaixonados pelos detalhes e pela felicidade”, confessa-nos o responsável.

3. Distância e acessibilidades

Se casar num espaço longe da habitação da maioria dos convidados, pode ser complicado, em especial ao fim da noite, quando estes já estiverem bem “regados” de bebidas espirituosas ou cocktails. Neste caso, o melhor é optar por um lugar que ofereça alojamento ou, pelo menos, que tenha bons acessos. Mesmo quem não bebe, depois de um dia tão cansativo de festa, há de querer sair com a maior das facilidades. Tudo isto é possível na Gobalio. Este espaço, não só disponibiliza quartos para os convidados, como tem ótimos acessos. A menos de 1 quilómetro do Aeroporto do Porto e das autoestradas A41 e VRI, permite um fácil acesso sem preocupações. Além disso, o Gobalio goza de uma construção moderna, incluindo um amplo salão panorâmico, integrado numa área verde com mais de 12.000m². Resumindo: contém todas as infraestruturas e equipamentos necessários para que todo o evento decorra de forma perfeita.

Pelos mesmos motivos, sugerimos a Quinta Marquês da Serra, a 5 quilómetros de Alverca. Apenas a 20 minutos de Lisboa e do Aeroporto Internacional da Portela, situa-se numa zona calma com vista sobre o campo e a serra. Além disso, detém toda uma infra-estrutura e logística irrepreensíveis, desde parque de estacionamento privativo, wc para pessoas com mobilidade reduzida, fraldário e parques infantis. Tudo isto num clima acolhedor, romântico e tranquilo. O que acha?

4. Iluminação noturna

A maioria dos casamentos a céu aberto é realizada durante o dia ou ao final da tarde. Mas nada impede que o evento ocorra durante a noite. O casal só tem de se certificar que o espaço tenha um bom projeto de iluminação, garantindo assim qualidade das fotografias e o bem estar geral. Caso contrário, o melhor é apostar numa bela noite de lua cheia e esperar que resulte!

5. Natureza em pleno

De facto, olhar para cima e ver o céu azul e o amarelo do sol, dá logo um ânimo especial, fazendo antever uma boda agradável e cheia de momentos autênticos. O verde da natureza ainda faz sobressair mais o misto de cores que compõe um dia bonito e logo, logo está feito o cenário para um casamento de sucesso. Imagine-se só a casar na Quinta de Catralvos, situada no sopé da Serra da Arrábida. Esta, para além das tonalidades do céu e do sol, ainda tem o vermelho de 25 hectares de vinha. Portanto, aqui, encontrará o ambiente perfeito, para relaxar e, já agora, para aprender tudo sobre vinhos. Mas há mais: A Quinta de Catralvos criou uma estação própria de tratamento de águas residuais baseada numa tecnologia não poluente, veja lá!

Também rodeada de natureza está a Quinta do Gestal, uma propriedade com 20 mil m², entre os quais 6 mil são de jardim. Aqui, está também uma magnífica piscina, avenidas, terrenos de cultivo e muitos outros recantos, muito românticos. Se visitar o espaço, vai ver que este conjuga harmoniosamente toda a atmosfera natural envolvente com as infraestruturas ideais para a realização dos mais belos casamentos. Tudo isto por um preço mínimo de 60 euros. A esta hora já se deve estar a perguntar: “mas afinal onde é a Quinta do Gestal?”. Resposta: a 1 quilómetro do Mosteiro de Leça do Balio. Está bom para si?

E é assim que se faz um casamento a céu aberto, com tudo o que a natureza tem para oferecer. Mas há outros pormenores que poderá querer esclarecer, do género: casar num jardim será diferente? E no campo? Possivelmente, não. Em especial a parte das formigas…

Contacte com as empresas mencionadas neste artigo

Dê-nos a sua opinião

Casa de Reguengos
As 8 situações memoráveis de um casamento
Afinal, o segredo para um casamento memorável está em cumprir oito passos. Não se disperse. Fique já a ler este artigo, com muita atenção
Efeito Espontâneo
Casar ao ar livre: 8 sugestões incríveis para um casamento menos convencional
Escolha como e onde casar e nós apresentamos-lhe as melhores opções!
Foto: Adriana Morais
6 atitudes que revelam maior intimidade num casal que o sexo: venham conhecê-las!
A vida a par tem tantos momentos que merecem ser lembrados... Por sabermos isso, não resistimos: revelamos-lhe, hoje, 6 atitudes que revelam maior intimidade num casal que o sexo!.. Vamos a elas?

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

A sua empresa também pode estar na Zankyou!
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional do sector, Zankyou oferece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em 23 países. Mais informação