Como manter a chama acesa depois de vários anos enquanto casados? Uma séxologa dá-nos a receita!

Encontra-se em plena rotina sexual com o/a seu/sua parceiro/a? Tem medo que a monotonia e a rotina invadam e se apoderem da sua relação? Sabemos que esses não são factores positivos para qualquer tipo de relação, por isso, se se encontra numa situação idêntica, há formas de colocar um STOP a esta “confusão” sexual. Laura Rojo Rosingana, Psicóloga e Sexóloga da Clínica Príncipe, oferece-nos respostas, que trazem alguma luz para esta temática que se encontra muitas vezes na escuridão, baseadas na experiência que tem vindo a obter através dos casais que a consultam.

Piotr Marcinski
Foto: Piotr Marcinski

Zankyou: Qual a importância de uma vida sexual?

Laura Rojo: A vida sexual é imprescindível em qualquer relação amorosa. Não se trata apenas da obtenção de prazer, mas também de aprender a desfrutar de um sentimento de intimidade tão profundo que une o casal. Em algumas ocasiões, o estilo de vida, o stress, o cansaço e as excessivas obrigações que advêm do trabalho e do âmbito pessoal de cada um de nós podem afectar o desejo. Para que isto não se verifique é necessário que o casal trabalhe com vontade mútua, colocando de lado os problemas e deixando-se levar pelo calor do momento.

Z: Como é que esse trabalho deve começar, de modo a alcançar uma relação sexual agradável rica em prazer?

L: Antes de desfrutarmos do sexo com o nosso parceiro, é muito importante que haja uma exploração prévia do nosso corpo para sabermos exactamente quais são as nossas fontes de maior prazer enquanto seres sexuados que somos. Conhecer o nosso corpo, aprender a aceitá-lo e a valorizar-nos é necessário para que a outra pessoa saiba o que nos faz sentir verdadeiramente satisfeitos.

Marina Svetlova
Foto: Marina Svetlova

Z: Para isso, parece que seja necessário falar e expressar-nos abertamente sobre isso…

L: Sim, falar de sexo livremente sem que qualquer tipo de tabus nos limite ou condicione. É indispensável que expressem e partilhem as coisas que mais gostam e as que não acham tão agradáveis. Sinta-se à vontade para falar de fantasias, de carícias, e beijos, jogos, posições e brinquedos sexuais que eventualmente queira experimentar. De facto, a própria comunicação erótica é um afrodisíaco muito poderoso. 

Z: No entanto, para algumas pessoas poderá ser difícil alcançar esse tipo de comunicação… O que é que se pode fazer nesses casos? 

L: É importante que se compreenda que não é necessário ter medo de se provocar o desejo. Atreva-se a provocar o seu companheiro ou companheira, vá mais além do que é sexualmente aceite e saia da rotina. Quando se sabe quais são as coisas que a nossa cara metade mais gosta, porque não colocá-las em prática? Por muito complicado que possa aparecer ao início, é preciso controlar a timidez para que este sentimento não se apodere de nós e simplesmente fazê-lo…

bezikus
Foto: Bezikus

Z: Quais são as técnicas que existem para que o sexo não seja monótono e que a chama e faísca se mantenham acesas?

L: É fundamental que o casal esteja disposto a experimentar coisas noivas e que não fiquem apenas pelo básico. Por exemplo, é importante que estejam conscientes de que a penetração não é tudo numa relação sexual… Deve-se dedicar algum tempo às carícias, aos beijos, aos olhares, à troca de palavras e de pequenos jogos que vão fazer com que a tensão e excitação subam! O nosso corpo tem numerosas zonas erógenas para além dos genitais, portanto porque não explorá-las? Quanto mais excitados no momento do coito, maior será o prazer obtido.

Z: O problema de alguns casais é a satisfação plena. Por vezes, existe uma certa obcessão em chegar até ao final e isso poderá colocar alguma pressão. Como é que se pode combater essa situação?

L: É importante compreender que o orgasmo não tem que ser o objectivo primordial de toda a relação sexual nem deve ser encarado como um indicador do nível do prazer alcançado. Não nos devemos esquecer que o prazer e o obrigatoriedade nem sempre são uma boa combinação, pelo que o encontro erótico pode ser um bom momento para deixar-se levar pelos sentidos e experimentar o prazer e o sentimento de intimidade com a pessoa que tem ao seu lado. Se o orgasmo, por acaso, chegar… É muito bem vindo!

nd3000
Foto: nd3000

Estão prontos para voltar a sentir e a reacender a chama e faísca ardente do passado? Atreva-se a experimentar coisas coisas e verá que o prazer autêntico irá voltar, não sendo afectado pela rotina na qual se encontra.

Conheça ainda as 15 coisas que um casal deve fazer juntos pelo menos uma vez na vida!

Mais informação sobre

Dê-nos a sua opinião

Susana Gomes
Paula & Miguel: 10 anos depois o "recasamento" com uma presença especial
Depois de 10 anos o "re-casamento" e, desta vez, com uma presença especial. Não pode perder esta incrível história de amor que temos para si.
Momento Cativo
5 coisas que PODEM e DEVEM fazer nas vossas primeiras férias enquanto casal: o Verão veio para ficar!
Há lá coisa melhor que não ter nada para fazer? Bem... Há! É ter alguma coisa para fazer, em boa companhia! Hoje, aqui, na Zankyou Magazine, deixamo-vos com 5 coisas que PODEM e DEVEM fazer nas vossas primeiras férias enquanto casal: vamos a elas!
Marco Torre, beyond photography
Mariana & Pedro: um amor adolescente que reacendeu 12 anos depois
Mariana e Pedro conheceram-se quando tinham apenas 14 anos, apaixonaram-se aos 18 e voltaram a reencontrar-se aos 30. Conheçam esta bonita história de amor pelas palavras da noiva e revejam um dia absolutamente perfeito!

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

Quer divulgar a sua empresa na Zankyou?
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional do sector, Zankyou oferece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em 23 países. Mais informação