E se houvesse uma fórmula matemática que lhe dissesse se o seu amor é para sempre?

E se houvesse uma fórmula matemática que lhe dissesse se o seu amor é para sempre?

Todos queremos o nosso final feliz. Feliz ou infelizmente, nada é 100% garantido e quando escolhemos amar alguém fazemo-lo como quem dá um salto de fé. Mas e se lhe disséssemos que uma investigadora encontrou uma fórmula matemática que consegue prever se a sua é uma história feliz?

  • Vida a Dois

Todos queremos o nosso final feliz. E todos queremos que dure para sempre. Feliz ou infelizmente, nada é 100% garantido e quando escolhemos amar alguém fazemo-lo como quem dá um salto de fé. É aliás essa característica que torna tudo tão especial. Mas e se lhe disséssemos que uma investigadora encontrou uma fórmula matemática que consegue prever se a sua é uma história feliz ou se é uma história com um desfecho diferente?

guardarJoão AlmeidaSolicite informação sobre “João Almeida”
Foto João Almeida
guardarRetractusSolicite informação sobre “Retractus”
Foto Retractus

O nome da matemática é Hannah Fry. Trabalha no Centre for Advanced Spatial Analysis e publicou este ano o livro The Mathematics of Love. Para criar a fórmula de que falamos inspirou-se no trabalho do psicólogo John Gottman. Porquê? Porque o psicólogo conduziu um estudo com vários casais em que analisou todos os pormenores: expressões faciais, ritmos cardíacos, pressão arterial e até a escolha de palavras utilizadas em conversas do dia-a-dia com a sua cara-metade.

guardarJoão AlmeidaSolicite informação sobre “João Almeida”
Foto João Almeida

Stress há sempre, em todas as relações. Mas o que o John Gottman concluiu é que numa relação saudável o stress nunca vem da relação em si mas de factores externos (o trabalho, a família, a falta de dinheiro). Pelo contrário, numa relação saudável é ela que acaba com o stress. Já numa relação menos saudável, os factores que geram o stress estão muitas vezes associados à relação em si. Para usar as palavras do estudo: nas relações menos saudáveis o mau comportamento torna-se norma.

guardarJoão AlmeidaSolicite informação sobre “João Almeida”
Foto João Almeida

Foram os dados de John Gottman que serviram de base à fórmula de Hannah Fry:

guardarHannah Fry
Foto via Cosmopolitan

Vamos então traduzi-la?

Não quer perder as últimas novidades para o seu casamento?

Subscreva a nossa newsletter

A linha de cima representa a mulher. A linha de baixo representa o homem e a sua disposição geral. Depois há três variantes a considerar:

1. W é a mulher e a sua disposição geral
2. rwWt é a disposição da mulher quando está com a sua cara-metade
3. IHW é a forma como as acções da sua cara-metade influenciam o bem-estar do sujeito

O mesmo acontece com a fórmula para o homem.

guardarDiana NobreSolicite informação sobre “Diana Nobre”
Foto Diana Nobre

Como ler a fórmula? Nada mais simples. Numa relação onde a disposição dos dois é positiva porque os dois se influenciam de forma positiva e porque os dois trabalham para resolver as questões complicadas juntas, o sucesso é inevitável. Infelizmente, o inverso também é verdade. Isto é, numa relação onde a disposição de ambos é afectada negativamente um pelo outro e onde as acções dos dois resultam em mau-estar, o insucesso também é inevitável, mesmo que o adie.

guardarDiana NobreSolicite informação sobre “Diana Nobre”
Foto Diana Nobre

Os comportamentos auto-alimentam-se mutuamente. Se tivéssemos de adivinhar, concluiríamos que a atitude é tudo. Se direcionar a sua frustração para a sua cara-metade, não vai estar a resolver os seus conflitos com ela mas apesar dela e isso é meio caminho andado para a perder. Talvez não já, mas com o tempo. Olhe que a matemática não mente. A boa notícia é que o resultado para a sua equação está nas suas mãos. E a sua felicidade também.

Contacte com as empresas mencionadas neste artigo

João Almeida Fotógrafos e vídeo
Retractus Fotógrafos e vídeo