Publicidade
A marca Michael Kors compra a Jimmy Choo, a famosa marca de sapatos de luxo

A marca Michael Kors compra a Jimmy Choo, a famosa marca de sapatos de luxo

A marca norte-americana Michael Kors comprou a famosa britânica Jimmy Choo. Uma venda milionário que sela uma união que traz benefício para ambos os lados.

  • Atualidade
  • Sapatos
  • Jimmy Choo

A grande marca de moda norte-americana Michael Kors, fundada pelo estilista com o mesmo nome, comprou a Jimmy Choo, uma das grandes marcas britânicas de luxo na área do calçado. Fê-lo por mais de 1000 milhões de euros (897 milhões de libras), um valor elevado que revoluciona o sector.

guardarCordon Press
Foto: Cordon Press

Uma união proveitosa para todos

Publicidade

No passado mês de Abril, a marca de sapatos declarou estar para venda, apenas dois anos após a sua saída da Bolsa de Londres, atraindo a atenção de vários potenciais compradores. Perante a notícia de que a Jimmy Choo estava no mercado, Michael Kors “atacou” e assumiu a dianteira na abordagem da operação, vendo nesta união de duas potentes marcas uma oportunidade para fazer face a desequilíbrios económicos e reagir à perda de prestígio e projecção publica que tem vindo a sofrer nos últimos tempos. Por seu turno, da parte da Jimmy Choo, a aquisição oferece a oportunidade de aumentar as vendas para um bilião e um portfólio mais equilibrado, com maior diversificação de produtos, bem como a possibilidade da marca crescer na categoria do calçado masculino de luxo e ter acesso a novos mercados globais, como a Ásia.

Nos termos deste acordo milionário, a Jimmy Choo vai passar a ser uma subsidiária integral da Michael Kors, sendo óbvia a a ampliação do catálogo das mesmas, embora ambas as empresas pretendam conservar a sua essência e forma independente de fazer negócio.

guardar
Jommy Choo

A operação é outro exemplo do que está a acontecer a muitas empresas de luxo com vista à consolidação, como é o caso da Coach que adquiriu este ano a Kate Spade & Co. por 2400 milhões de dólares.  A venda foi apoiada pelo principal accionista da Jimmy Choo, a JAB Holdings, propriedade da família alemã Reimann. Os termos do acordo prevêem que a Michael Kors pague 230 pences em dinheiro por cada acção da britânica Jimmy Choo, o que representa um prémio de 36,5% face à cotação registada antes do negócio ter sido anunciado.

Não quer perder as últimas novidades para o seu casamento?

Subscreva a nossa newsletter

guardarCordon Press
Michael Kors. Foto: Cordon Press

Duas marcas, duas histórias

Jimmy Choo é uma das grandes tentações do mundo dos sapatos e a sua presença no sector da moda tem deslumbrando, sem nunca ter chegado à saturação.

Filho de um sapateiro chinês que lhe ensinou o seu ofício, Jimmy Choo começou a produzir sapatos para uma pequena clientela no seu atelier no East End, em Londres, cidade para onde foi para estudar design de sapatos. Fazia sapatos à mão, forrados com tecidos acetinados, e tinha uma clientela muito especial: a princesa Diana. Em 1998, a revista Vogue fez um editorial que o lançou para ribalta, passando a ser responsável pelo calçado de celebridades e socialites internacionais. Em 1996 o artesão foi definitivamente descoberto pela editora da Vogue, Tamara Mellon, com quem se uniu e criou formalmente a marca Jimmy Choo para vender sapatos comercialmente. E, apesar de, alguns anos depois ambos terem seguido caminhos separados, a marca acabou por se estabelecer no sector de uma forma contundente, criando-se um verdadeiro império.

guardar
Foto: Cordon Press

Actualmente, é a marca de sapatos mais utilizada nos Oscars, para além de ser uma das referências do vestuário de Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker) na famosa séria O Sexo e a Cidade, a par dos célebres Manolo Blahnik. Tem já 150 lojas em todo o mundo tendo facturado o ano passado 364 milhões de libras. Muitas celebridades já se renderam à marca, tais como a duquesa de Cambridge, Beyoncé, Michelle Obama, Nicole Kidman, Kate Hudson (na foto acima) ou Lady Gaga, entre outras.

guardar
Foto Jimmy Choo

Michael Kors, por seu turno, surgiu em 1981 como uma marca de luxo “acessível”. No entanto, as mudanças do sector, que dizimaram o mercado intermédio no qual Michal Kors se posicionava, bem como o aparecimento de outros concorrentes, relegaram a marca para um posicionamento indefinido. Agora, deverá conseguir encontrar  sua identidade ou modificá-la, sendo a compra de Jimmy Choo o primeiro passo para dar início à recuperação. Até agora, estas dificuldades levaram já ao encerramento de 125 lojas da marca.

guardarCordon Press
Colecção Michael Kors. Foto: Cordon Press

Entretanto, podem respirar de alívio: apesar da aquisição de Jimmy Choo por parte da Michal Kors, a famosa marca de sapatos irá continuar a desenhar sapatos lindos de morrer para casamentos (e não só!). Respirem! E deslumbre-se com a colecção actual da marca: Sapatos de noiva Jimmy Choo 2017. Directamente dos catwalks para o seu casamento.

Publicidade

Dê-nos a sua opinião

Lista de casamentos Zankyou. Receba 100% dos seus presentes em dinheiro!