O abêcê das alianças de casamento: tudo o que precisam de saber!

Um círculo como outros, sem princípio nem fim. Assim é o amor. Muitas das vezes sem princípio – Não me lembro qual foi o nosso começo. Sei que não começamos pelo começo. Já era amor, antes de ser… – e claro, sem fim à vista, ou pelo menos, assim se espera.

E assim, são também as alianças de casamento, uma das muitas decisões e escolhas com as quais se verão confrontados, e que farão parte do resto das vossas vidas, relembrando que um dia, disseram sim. Para sempre, sim. Escolher as alianças certas não é – como já é habitual – uma tarefa fácil: considerar e aliar um sem número de factores – que não devem ser descurados – é coisa para arrancar cabelos!

Porque, como já vem sendo habitual, eu só vos trago os melhores conselhos – já que ninguém me gaba! – esta matéria é dedicada ao que devem ter em conta na hora de decidir – tudo, tudo, tudo para vocês! Vamos ver?

– Um clássico é sempre um clássico: a joalharia gira em torno de tendências, assim como em boa verdade, o Mundo inteiro. E por isso, apesar da constante reinvenção dos materiais e das formas, uma aliança “demasiado” moderna, estará desadequada num curto espaço de tempo. Começo da mesma forma que termino: um clássico é sempre um clássico.

– Diz-se aqui e ali que, tradicionalmente, os padrinhos de casamento suportam os custos das alianças: a tradição já não é o que era. (Imaginem-me agora a piscar o olho sim?) E se não é, dentro deste contexto existem duas considerações que são verdade: mesmo que alguém vos queira dar uma “mãozinha” na escolha, o poder de escolha, continua a ser vosso mas e mesmo com o poder de escolha nas vossas mãos, devem ter uma atenção particular – quanto a montantes e orçamentos por exemplo – se porventura essa “mãozinha” for aceite.

– A medida das alianças, a forma das alianças, assim como a fisionomia das vossas mãos importam sim: se os dedos têm tendência para inchar em épocas de muito calor, então talvez essa não seja a altura ideal para escolher a aliança perfeita. Não dar relevo à curvatura da aliança e ao conforto que ela pode e deve proporcionar dá azo a problemáticas para a vida – imaginem que marca o dedo, magoa… Não ter em conta se as mãos são muito finas ou pelo contrário muito grandes, gera opções que esteticamente não funcionam tão bem ao olhar.

– Tendo em conta o ponto anterior e porque não acredito em mãos gémeas (apesar de que a aliança do meu marido é exactamente igual à minha e eu fiz questão disso – olhai para o que eu digo, não para o que eu faço!): as vossas alianças podem ser diferentes. Diferentes e até complementares!.. As noivas apreciam por exemplo, pequenos diamantes incrustados e os noivos, quiçá, alianças mais largas!..

– Procurem um joalheiro de confiança: o joalheiro da família, o joalheiro do bairro… Para além de um atendimento mais cuidado e do claro benefício para a economia local, residirá nele, uma garantia (quase) eterna. Atenção às compras online, por diversos motivos: um engano nas medidas, um atraso na entrega…

– Personalizem o que é vosso: na actualidade só não o fazem se não o pretenderem. Desde uma frase que só está completa quando lida nas duas alianças às tão queridas assinaturas pessoais ou impressões digitais, o limite é o céu e a imaginação!

– E por último, o ouro sempre foi o material por excelência das alianças de casamento e devem considerar o tipo de ouro assim como o seu valor em quilates – a medida de pureza do metal: mas como não há regra sem excepção, as vossas alianças podem perfeitamente ser de titânio, platina, prata ou aço! O importante é que se adapte a vocês e ao vosso estilo de vida. E se de diferentes materiais falamos, então falamos também e inevitavelmente de diferentes durabilidades e ritmos de manutenção – posso dizê-lo assim? – por isso informem-se junto do joalheiro na hora de decidir.

Então? Consegui ajudar? Bem, a verdade é que a par de mim, outra grande ajuda é a nossa Guia de Fornecedores: Dara Jewels, First Day, Ourivesaria Anett’s, Lugar da Jóia, Ourivesaria Tavares e Monseo Jewels são alguns dos nomes que lá constam e algumas das sugestões perfeitas para encontrarem a aliança perfeita!

Contacte com as empresas mencionadas neste artigo

Mais informação sobre

Dê-nos a sua opinião

Rui Teixeira Wedding Photography
O que há por detrás destas 13 superstições, relacionadas com o casamento? Nós contamos-vos tudo!
Hoje, aqui, na Zankyou Magazine, conta-mo-vos tudo o que está por detrás das 13 mais conhecidas superstições, relacionadas com o casamento... Não se atrevem a perdê-las de vista, pois não?
1Love4ever Photography
Como saber se um Destination Wedding é para si
Alguns dos pontos que deve ter em conta para perceber se, realmente, um destination wedding é ideal para si.
Foto Rodrigo
Imprescindíveis para um casamento de príncipes e princesas: venham saber quais são!
Não é pintado de cor-de-rosa que imaginam o vosso casamento? Como acreditamos num sonoro "sim" hoje, trazemos-vos os imprescindíveis para um casamento de sonho, e que farão com que a vossa celebração tenha um final feliz!

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

A sua empresa também pode estar na Zankyou!
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional do sector, Zankyou oferece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em 23 países. Mais informação