O último dia ModaLisboa termina em clima de festa

O terceiro e último dia da ModaLisboa ficou marcado, mais uma vez, pelas apresentações das propostas dos designers nacionais para a próxima temporada Primavera-Verão 2018. Mas foi muito mais do que isso! Nair Xavier regressou à passarela, Luís Carvalho brilhou e pôs a plateia a aplaudir de pé e Filipe Faísca fechou com chave de ouro, com a modelo angolana Maria Borges como grande estrela. O estilista agradeceu, dançou e… pegou em Maria Borges ao colo!

Foto via NiT

Morecco  foi o primeiro a desfilar, ainda no jardim, que ficou mais colorido com a inspiração que a marca portuguesa foi buscar à Índia, trazendo as cores garridas exuberantes dos trajes tradicionais ao que juntou néon, em peças com aplicações de rendas, penas, pêlo e pele. O distanciamento de todo este festival indiano foi conseguido com peças que se desdobraram entre o eveningwear e o sportswear, construídas com materiais como a seda, o chiffon ombré, o cetim e os brocados de seda. A ajudar a festa, na apresentação criou-se uma atmosfera de danceteria e clubbing com a participação do bailarino e coreógrafo Jordan Robson.

Morecco | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Morecco | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Morecco | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa

O segundo desfile do dia foi também ao ar livre, no espaço Garden, e trouxe Nair Xavier de volta à Moda Lisboa, após uma ausência nas duas últimas edições, com a colecção menswear “Ngakuya”, desenvolvida em parceria com a Diniz & Cruz, a casa de alfaiataria responsável pela confecção dos fatos e pelos tecidos. A designer inspirou-se no grupo revolucionário Black Panthers e na Tribo Maasai para construir, assim, peças com um tailoring excepcional e com materiais requintados, apostando em macacões, fatos, blazers e nos sleevless trenchcoats, que deambularam entre cores neutras e cores vibrantes. Um dos pontos mais surpreendentes da colecção da criadora foram os acessórios, elaborados em colaboração com GHIRA, construídos a partir do universo da Tribo Maasai, que enriqueceram os coordenados, ampliando, definitivamente, a moda para homem.

Nair Zavier x Diniz & Cruz | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Nair Zavier x Diniz & Cruz | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Nair Zavier x Diniz & Cruz | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Nair Zavier x Diniz & Cruz | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa

O jardim despediu-se da 49ª edição da ModaLisboa com o desfile da Eureka. A marca de calçado portuguesa apresentou as suas propostas Primavera-Verão 2018, que seguem o caminho do minimalismo com silhuetas delicadas, tacões atrevidos e uma refinada escolha de uma paleta de cores fresca e materiais metálicos, marcando um regresso aos moldes mais clássicos da sapataria, embora com toque diferenciador. Uma nova abordagem glam-natural, que introduz pedras e pompons em sapatos com linhas simples concebidos com técnicas artesanais e aposta no conforto, com uns ténis inspirados nos anos 90.

Eureka | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Eureka | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Eureka | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Eureka | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa

Olga Noronha foi mais um regresso à passarela, depois da ausência da última edição, apresentando-nos In | Tempérie, uma colecção de 8 coordenados de wearable jewelry que tem como base uma malha de aço, que serve de sustento a fragmentos de resina epoxica pigmentada, que nos transporta para um universo quimérico e sinestésico. As peças desfilaram sob uma luz fria e voltaram a desfilar no escuro somente com uns postes de luz negra acesos, que revelaram a pigmentação colorida das esculturas usáveis. Surgiram vermelhos, verdes e azuis inesperados, enquanto ao fundo se ouvia o som do piano.

Olga Noronha | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Olga Noronha | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa

Com as suas propostas sofisticadas, Nadir Tati conseguiu juntar dois continentes, abraçando, mais uma vez, as linhas estéticas da arte africana, convertidas em silhuetas minimalistas, justas ao corpo. Nesta nova colecção Primavera-Verão 2018 destacaram-se peças coloridas, com padrões étnicos, sendo os turbantes e os vestidos compridos as principais escolhas nas propostas femininas, e as sandálias rasas de pele e túnicas os elementos de destaque nas peças masculinas.

Nadir Tati | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Nadir Tati | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Nadir Tati | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Nadir Tati | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa

Na sua nova colecção, Luís Carvalho voltou a superar-se. Inspirado na textura e na forma da águia, bem como na sua visão sobre a terra e o céu, apresentou-nos “Eagle Eye”, uma colecção que demonstra o engenho do criador, mantendo a sua estética refinada e elegante, através da utilização de materiais como a sarja de algodão, o crepe de seda, o cupro, o jacquard e o linho. Não faltou nenhum dos detalhes que o caracterizam, através da conjugação de peças com silhuetas fluídas, cintadas e longilíenas e peças com ombros estruturados, às quais adicionou folhos e plissado e onde predominam as cores neutras, os pastéis e o rosa pálido, assim como os tons de areia, o azul-marinho e o ocre, que nos remetem para as paisagens. Na colecção masculina não foi muito diferente e os fatos clássicos ganharam tons de amarelo, bege e rosa, havendo também espaço para looks mais descontraídos, com blusões de toque desportivo e camisas vaporosas.

Luís Carvalho | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Luís Carvalho | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Luís Carvalho | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Luís Carvalho | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Luís Carvalho | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Luís Carvalho | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa

Entretanto entrou em palco Mustra, que apresentou criações onde a cor e os estampados com motivos florais e gráficos inspirados na Natureza, padrão vichy e riscas verticais, são protagonistas. Voltando a direccionar o foco para a alfaiataria, Veríssimo Mustra regressa a Itália – Sicília, mais concretamente – para criar uma Primavera-Verão 2018 inspirada no Mediterrâneo, com aposta em silhuetas inspiradas nos anos 50, trabalhando com materiais como o algodão, o linho, a seda e a lã fria.

Mustra | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Mustra | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Mustra | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa

A edição LUZ da ModaLisboa encerrou da melhor forma com Filipe Faísca e a apresentação da sua colecção “Fertilizer”, que recebeu fortes aplausos de todos os que se encontravam presentes no Pavilhão Carlos Lopes, e através da qual o criador trouxe o passado ao presente, trabalhando fibras tradicionais como o algodão, linho, seda e viscose com acabamentos tecnológicos inovadores de contornos metálicos. Bordados, foil, padrões, rendas, vidrilhos conferiram texturas múltiplas às suas elegantes e femininas propostas, em camisas, casacos, vestidos e saias brancas, em tons cru, marfim, dourado, verde recife e preto. Apontamentos leopardo e alguns militares deram à linha de Filipe Faísca um toque de descontracção.

No final, o público, que acabou o desfile de pé, em jeito de claque de futebol assobiou até Maria Borges – a manequim da Victoria’s Secrets estrela da apresentação que fechou o desfile com um mini vestido de franjas douradas – voltar a entrar, desta vez com Filipe Faísca pela mão. O criador foi igual a si próprio e não resistiu a pegar-lhe ao colo.

Filipe Faísca | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Filipe Faísca | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Filipe Faísca | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Filipe Faísca | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Filipe Faísca | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa
Filipe Faísca | Foto: Ugo Camera através do site oficial da Moda Lisboa

A ModaLisboa regressa em Março do próximo ano, para a 50.ª edição, com a apresentação das tendências para o Inverno de 2018. Veja também as colecções do primeiro e segundo dia da ModaLisboa

Contacte com as empresas mencionadas neste artigo

Dê-nos a sua opinião

The Quinta - My Vintage Wedding in Portugal
Alguns dos melhores espaços de casamento originais em Lisboa
Hoje sugerimos-lhe os melhores espaços de casamento originais da capital e queremos saber a vossa opinião! Vamos sonhar em ser princesas por um dia?
Vestidus Atelier
Casamentos temáticos? Cinco ideias fantásticos para o seu!
Com a ajuda de algumas wedding planners, escolhemos cinco sugestões simples de casamentos temáticos para vários estilos diferentes de casais.
Andreia Lobato
Porque é tão importante mandar limpar o seu vestido de noiva depois da festa de casamento
Um vestido de noiva não é uma peça de roupa descartável. O seu preço e o seu valor sobrepóem-se a qualquer outro vestuário que tenha. Pense no seu vestido como um investimento e não se esqueça dele no fim da cerimónia. Cuide do seu investimento.

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

A sua empresa também pode estar na Zankyou!
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional do sector, Zankyou oferece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em 23 países. Mais informação