Relacionamentos: sabia que a ordem dos nascimentos determina a personalidade?

Existem determinados fatores que afetam o seu relacionamento. Um deles é a sua ordem de nascimento. Se parar para pensar sobre isto, verá que faz todo o sentido. As experiências de vida de cada um, na infância, influenciam diretamente os traços de personalidade, na vida adulta. Os padrões de comportamento familiar acabam por se refletir nos relacionamentos que tendemos a seguir na vida adulta – a menos que tomemos medidas para modificá-los.

Foto: Lourenço Wedding Photography

Os filhos mais velhos

Por poderem provar o seu valor desde cedo, os filhos mais velhos tendem a ter um QI mais elevado e um maior sucesso profissional. Há duas razões que explicam estas tendências: até que os irmãos nasçam, os pais serão mais exigentes e dedicados, e o facto de nascerem num mundo de adultos mais inteligentes que eles, faz com que tendencialmente queiram impressionar, através dos sucessos mais convencionais.

Foto: Jaime Neto Photography

A criança mais velha é a criança mais cautelosa. Num relacionamento romântico, isso pode significar ser-se mais cauteloso em relação a finanças e a planos futuros. Os primogénitos estão habituados a tomar decisões, porque assumiram um papel de liderança em relação aos seus irmãos mais novos. Por norma, em adultos, tendem a ser dominantes na relação. Mas isso não é necessariamente negativo. Os primogénitos merecem a confiança do parceiro. Os pais esperam sempre que o filho mais velho seja um modelo, que dê o exemplo aos mais novos. Esse traço de caráter tende a passar para a vida adulta, e reflete-se num comportamento exemplar, dentro e fora da relação.

Foto: Jaime Neto Photography

Os filhos do meio

Os filhos do meio tendem a ser mais altruístas e estão mais dispostos a correr riscos para ajudar os outros. Estatisticamente, são ainda os que tendem a ser mais felizes do que os restantes irmãos, dado que não sofreram na infância, a pressão para serem os filhos perfeitos – o exemplo.

Foto: José D’Oliveira

Por norma, o segundo filho tende a tomar um rumo diferente do primeiro. Então, se o primeiro é rebelde, o segundo é mais recetivo. Se o mais velho brilha nos estudos, o segundo tende a dar maior importância a atividades desportivas ou artísticas. Por sua vez, se a criança mais velha é cooperativa, a segunda tende a ser mais rebelde. Isso pode significar um parceiro mais conflituoso nos relacionamentos. Tendem a não saber o que querem e acumulam ressentimentos com alguma facilidade. Mas as crianças do meio podem também podem ser elementos pacificadores entre os irmãos mais velhos e mais novos, o que pode torná-los aptos a lidar com os desentendimentos de uma forma mais madura.

Foto: José D’Oliveira – Happiness Happens

Os filhos mais novos

Ser o último a nascer, dá à criança mais nova a necessidade de impressionar os adultos, fazendo-os rir ou correndo mais riscos, que se manifestam pela prática de desportos ou atividades mais radicais. São também os mais populares entre os amigos e são quem tem maior capacidade de estabelecer relações de empatia.

A criança mais nova está acostumada a pedir atenção. Num relacionamento romântico, isso pode significar reclamar mais elogios do parceiro. São pessoas que tendem a querer manter a chama viva no relacionamento. Mas não conte que este parceiro tome decisões por si (nem por ele). Habituados a que as outras pessoas decidam por si, escolher um filme para irem ver ao cinema ou decidir a que restaurante vão jantar, provocam grandes momentos de hesitação.

Foto: Jaime Neto Photography

Filhos únicos

Como não estão habituados a ter irmãos, os filhos únicos tendem a ser mais independentes. São geralmente pessoas menos envolvidas em atividades de grupo e valorizam os laços familiares. São ainda os que apresentam uma personalidade mais forte e, sobretudo, a vontade de atingir objetivos.

Foto: João de Medeiros

Os filhos únicos são donos de si. Isso pode significar não quererem estar dependentes do parceiro para fazer as coisas. Um filho único vai gostar do seu próprio espaço num relacionamento. Mas não só! Um filho único tende a ser diligente. Quando discute com um parceiro, a teimosia estará certamente presente. Mas ao mesmo tempo, são parceiros sensíveis, que ficam facilmente desconfortáveis com as críticas. Se os seus parceiros românticos verbalizarem uma queixa, podem assumir isso como um ataque pessoal.

Foto: Lourenço Wedding Photography

Os gémeos

Tendem a ser menos independentes, fruto da ligação de proximidade extrema que têm um com o outro. Criar laços emocionais sem paralelo, transmite-lhes uma grande segurança, o que os faz serem mais dependentes, em adultos. Nas relações amorosas tendem a ser mais exigentes e procuram estabelecer um vínculo igualmente forte com os seus parceiros.

Foto: João de Medeiros

Por crescerem e aprenderem no mesmo ambiente e ao mesmo ritmo, têm conhecimentos semelhantes. Na vida adulta, o sucesso de ambos será mais importante do que o sucesso individual, se a relação entre irmãos for saudável. Caso contrário, tendem a tentar marcar pela diferença. Nos relacionamentos, podem exigir demais do parceiro, por procurarem uma relação de forte intensidade.

Foto: Jaime Neto Photography

Agora que já sabe que fatores que influenciam a personalidade do seu parceiro, dos seus filhos, ou até mesmo a sua, já sabe que existe uma maior probabilidade de criar relações fortes com pessoas que tenham a mesma ordem de nascimento do que a sua.

Poderá também gostar de ler:

Contacte com as empresas mencionadas neste artigo

Dê-nos a sua opinião

Foto: Por Magia - Photography
Como cuidar da auto-estima em casal: 7 passos para o conseguir
A melhor forma de amar alguém é começar por se amar a si próprio. Desta forma poderá ajudar a sua cara-metade a fortalecer a sua auto-estima e garantir que nada vos debilite
Diana Nobre Fotografia
15 coisas que um casal deve fazer junto ao menos uma vez na vida!
A rotina, em muitas ocasiões, pode acabar com momentos especiais... E como não queremos que caia em comodismos, recomendamos-lhe 15 coisas que todos os casais devem fazer, ao menos uma vez na vida!
Quer um casamento feliz? Aqui fica uma lista de conselhos definitiva, realista e directa
Quer um casamento feliz? Aqui fica uma lista de conselhos definitiva, realista e directa
Mark Manson, um reconhecido jornalista e escritor, perguntou às pessoas com mais experiência sobre os segredos para um casamento feliz.

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

A sua empresa também pode estar na Zankyou!
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional do sector, Zankyou oferece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em 23 países. Mais informação