Como organizar um casamento religioso em 5 etapas

Foto: João Almeida

Atualmente, os casamentos religiosos e civis só variam na cerimónia, uma vez que o Copo-de-água, normalmente, segue os padrões habituais. No entanto, a cerimónia, e às vezes a festa, são determinadas por aspetos que mudam de acordo com o tipo de casamento.

Procedimentos à parte, há que desfrutar do grande dia em toda a sua plenitude, mas sem esquecer de cumprir os preceitos exigidos. Por isso, recomendamos que trate de tudo o que há a tratar, com a maior antecedência possível, para que possa aproveitar cada momento da preparação da vida a dois, sem stress. Neste artigo, explicamos-me como organizar um casamento religioso em 5 etapas, eficazmente.

Passo 1. Comece os procedimentos

Se decidiu casar pela Igreja, existem vários procedimentos que deve adotar, e que podem variar de acordo com a diocese. Primeiro, deve marcar uma reunião na sua igreja para saber mais sobre a cerimónia do casamento, e perceber quais os requisitos para poder celebrá-la. A capacidade de avançar com a celebração será avaliada com algumas perguntas que determinarão se estão reunidos, ou não, todos os requisitos necessários.

Foto: João Almeida

No caso de casais em que apenas um dos membros é católico, o outro terá que ser batizado. Também pode tentar pedir uma dispensa deste procedimento ao pároco da sua igreja. Durante este processo, há igrejas que fazem questão que o futuro casal aprenda algo mais sobre o matrimónio perante a igreja católica e, como tal, alguns padres podem pedir reuniões adicionais ou que frequentem um curso de preparação para o matrimónio, antes do casamento. Este acompanhamento pode ser dado por um padre ou por um casal experiente escolhido pela paróquia. Os assuntos a abordar estarão focados em temas como a oração, o significado do casamento e dos papéis sacramentais.

Foto: João Almeida

Passo 2: Prepare os documentos necessários

Deve-se pedir a instauração do processo de casamento à conservatória do registo civil. E para que este procedimento não envolva qualquer tipo de stress, recomendamos que o faça com alguns meses de antecedência. Depois basta escolher a modalidade do casamento: civil, católico, ou de outra religião, e também a modalidade de regime de bens que pretendem ter: comunhão total, separação ou comunhão de bens adquiridos. Se não definirem o regime de bens à partida, a opção por defeito será a de comunhão de bens adquiridos.

Foto: AhHa Photos

Para tratar do pedido basta apresentar o Cartão de Cidadão e a certidão de nascimento de cada um. No caso de um de vocês ser estrangeiro, também será necessário o passaporte e o título ou autorização de residência. Se algum dos dois já tiver sido casado antes, terá também de apresentar o certificado de casamento e toda a documentação inerente ao antigo matrimónio. No caso de viuvez, além da certidão do casamento anterior será ainda necessário apresentar a certidão de óbito do cônjuge falecido.

Foto: AhHa Photos

Em relação aos documentos solicitados pela Igreja:

Vai precisar da certidão de batismo da noiva e do noivo. Há padres que aceitam que apenas um elemento do casal seja batizado, outros exigem, além do batismo, a primeira comunhão, para uma maior preparação para a cerimónia do casamento. A vantagem de tratar de tudo com antecedência é que caso um dos dois não reúna os requisitos, podem tratar de tudo atempadamente, e estar preparados para a iniciação à vida comum.

Os membros da sua família também devem apresentar a identificação, principalmente o padrinho e a madrinha, caso não correspondam aos pais de ambos. Os estrangeiros devem apresentar o passaporte.

Foto: André Lima Photography

É importante também apurar qual é a igreja correspondente ao seu local de residência. De facto, pode também casar num local longe de sua residência e, portanto, longe da sua diocese, mas nesse caso terá que descobrir a qual pertence a paróquia escolhida e perguntar ao padre.

Quanto aos casos especiais, devem ser notificados a tempo de realizar os procedimentos adequados, se necessário. Por exemplo, se um dos noivos for de um país que não pertence à União Europeia (os documentos no outro idioma devem ser acompanhados por uma tradução reconhecida pelo notário), e se qualquer uma das partes não é católica, por exemplo.

Foto: André Lima Photography

Passo 3: Escolha a paróquia ou uma alternativa

A maioria dos casamentos religiosos ocorre nas paróquias locais dos noivos, embora também seja costume que, se ambos pertencerem a locais diferentes, a noiva e o noivo se casem na igreja onde nasceu a noiva. E, felizmente, dentro dessa limitação, existem diversos espaços possíveis para casar, como paróquias, altares fora das igrejas, catedrais, capelas, etc…

Mas um casal pode casar-se ao ar livre? No campo, na praia, nos jardins… Depende da Diocese e da autorização do Bispo da Diocese, que julgará a conveniência da celebração das circunstâncias que surgirem.

Foto: AhHa Photos

Em princípio, não haverá problema, mas as restrições do passado e a tradição de alguns padres geraram um estigma que sobrevive e faz com que muitos sacerdotes rejeitem essa possibilidade. Felizmente, os padres mais jovens estão muito mais recetivos a isso.

Se o padre da igreja escolhida se recusar a fazer o casamento dessa maneira, pode sempre fazê-lo dentro de uma igreja e combinar o casamento com uma cerimónia simbólica ao ar livre, após a cerimónia religiosa. Não é a melhor solução, mas é uma possibilidade, principalmente se encontrar essas objeções.

Foto: AhHa Photos

Passo 4. Escolha o vestido de noiva certo

Não é que haja restrições quando se trata de escolher o vestido num casamento católico, mas é verdade que um pouco mais de modéstia e descrição são recomendados para os casamentos católicos, comparativamente aos casamentos civis, abertos a novas experiências. Mesmo assim, não há necessidade de renunciar à sensualidade e à expressão das formas femininas.

Tente evitar decotes muito pronunciados, como V profundo ou aqueles que se abrem excessivamente nas costas, bem como vestidos curtos. Não é obrigatório que use apenas um vestido de corte de princesa, mas há outros vestidos, muito menos volumosos e mais sexy que podem se encaixar bem, sem sair do protocolo da Igreja.

Foto: André Lima Photography

Obviamente, a época do ano também será vital para determinar o tipo de vestido, já que, há que ter em conta as altas temperaturas do Verão e o frio do Inverno. Depende de muitas circunstâncias.

O véu é um dos elementos que melhor complementa o vestido, num casamento católico. Demonstra sofisticação e um certo respeito pelas tradições, ao mesmo tempo em que faz com que se sinta bonita. No entanto, essa modéstia é mais reservada ao momento da cerimónia, podendo abdicar de tudo isso durante o banquete e a festa. Isto implica o uso de um segundo vestido, como é feito em muitos casamentos.

Foto: André Lima Photography

Passo 5. Deixe-se levar durante o resto do casamento

Embora seja verdade que os casamentos religiosos têm mais regras, embora alguns deles não sejam escritos e sejam feitos por mero protocolo, há ocasiões em que o casamento adota um caráter geral, onde religiosos e civis se comportam exatamente da mesma maneira.

Foto: AhHa Photos

Quando deixar o local que escolheu para a cerimónia, seja uma igreja ou jardim, o seu casamento deve ser uma festa onde todos os seus sonhos se realizam. Por isso, desfrute! Recomendamos que contrate os fornecedores mais adequados, de acordo com o seu estilo, sem remorsos. Nada disso está em desacordo com o protocolo de um casamento religioso. Então, aproveite o que a faz feliz. Afinal, é o seu casamento!

Foto: AhHa Photos

Se quiser conhecer todas as regras de etiqueta associadas à celebração do casamento, carregue no play e siga os nossos conselhos!

Não perca:

Contacte com as empresas mencionadas neste artigo

Dê-nos a sua opinião

Como organizar um casamento de dois dias em cinco passos
Como organizar um casamento de dois dias em cinco passos
Tanto trabalho na organização da festa de casamento para depois só a usufruir num só dia? De facto, pode parecer pouco. E, se calhar, é. Por isso, há muitos casais que prolongam os festejos por dois dias ou mais... Será o seu caso? Então saiba como organizar o seu casamento de dois dias em cinco passos
135 milímetros
Como organizar um casamento económico de sonho: tudo o que precisam de saber!
Hoje, aqui, na Zankyou Magazine, contamo-vos tudo o que precisam de saber para organizarem um casamento low-cost de sonho! E como se não bastasse, com a ajuda da TFY Weddings, que trouxe consigo, algumas dicas preciosíssimas, que não podem perder!.. Vamos a isso?
Como organizar um casamento low-cost em 5 passos
Como organizar um casamento low-cost em 5 passos
Se não pode investir muito dinheiro no seu casamento, deixamos-lhe aqui os passos fundamentais para organizar um casamento de baixo custo, sem ter de desistir de nenhum detalhe

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

A sua empresa também pode estar na Zankyou!
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional do sector, Zankyou oferece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em 23 países. Mais informação