7 passos fundamentais para superar o medo do compromisso

7 passos fundamentais para superar o medo do compromisso

Existem muitas pessoas que têm claramente medo do compromisso. Se é o seu caso ou acha que a sua cara-metade sofre deste “mal”, vamos ajudar a superá-lo!

7 passos fundamentais para superar o medo do compromisso
Foto: Rui Teixeira Wedding Photography
  • Vida a Dois
  • Conselhos
  • Msn
  • Noivos
  • Felicidade
  • Casal

Apesar de uma grande parte de nós sonhar com o homem ou a mulher da sua vida, com quem esperam ter um casamento de sonho para toda a eternidade, a verdade é que existem muitas pessoas que têm claramente medo do compromisso. Sobretudo do casamento, que associam à perda de independência e da liberdade e só de ouvir a palavra são invadidos por uma insegurança que os paralisa e os impede de seguir em frente. Se é o seu caso ou acha que a sua cara-metade sofre deste “mal”, vamos deixar aqui 7 passos fundamentais para superá-lo.

1. Reconhecer a existência do medo e averiguar de onde é que ele vem

Para conseguir superar o medo do compromisso vai ser preciso, em primeiro lugar, reconhecer que ele existe. E depois, procurar saber do que é que se tem medo exatamente. Sim, porque a maioria das pessoas não tem medo do casamento em si, mas das suas implicações e seu do potencial insucesso.

Assim, faça uma lista de todos os medos que possa ter em relação ao compromisso: perder a liberdade, a independência, as mudanças, etc. Qual o pior cenário possível que consegue imaginar e que o assuste tanto face ao casamento? Depois pense no que esses medos lhe provocam, se impedem de avançar, se paralisam, etc. Por fim, reflita se esses medos são justificados, se vale a pena lutar contra os seus medos pela pessoa que tem ao seu lado.

Leia também: Os sete princípios para fazer o casamento funcionar

guardar
Foto: Nelson Marques + Andreia Torres Photography

2. Converse sobre o assunto

Não quer perder as últimas novidades para o seu casamento?

Subscreva a nossa newsletter

Partilhe as suas preocupações e fale com o seu companheiro ou companheira sobre os medos que identificou, pois ele/ela poderá ajudar a superá-los. Muitas das suas inseguranças podem ser apenas meras suposições do que poderá eventualmente acontecer e o seu parceiro ou parceira poderá ajudá-la(o) a ver as coisas numa outra perspetiva. Para além de que esta pode ser uma excelente oportunidade para começar a praticar as habilidades de comunicação, que são essenciais para qualquer relacionamento duradouro!

Entretanto, se o que mais o(a) preocupa é o fracasso do casamento, é preciso que saiba que nem todas as relações são iguais e que a sua não tem necessariamente de estar destinada ao insucesso. Para superar esta questão, procure falar com outros casais com casamentos felizes para que lhe contem os seus “segredos”.

Leia também: Os 10 erros a evitar numa relação

guardar
Foto: It’s all about…

3. Combata os seus medos

Para poder vencer os seus medos, tem de atuar, pois eles não desaparecem sozinhos. Enfrente-os, senão vai sentir-se de mãos e pés atados pela situação. Pense em todos os cenários que o(a) assustam e imagine o que faria nessa situação específica para melhorá-la. Pode, inclusivamente, reavaliar relacionamentos anteriores que não deram certo, refletindo sobre o que considera ter errado. Ao entender os erros do passado poderá evitar cometê-los novamente, dando-lhe uma maior segurança para dar o grande passo.

Leia também: Antes de dar O grande passo: 10 coisas imprescindíveis a fazer com a sua cara-metade!

guardar
Foto: M&C Fotografia

4. Equilibre os pratos da balança

Pense nos aspetos positivos do compromisso e compare-os com os seus medos. Qual é o lado da balança que a(o) faz mais feliz e lhe dá maiores benefícios?

Faça também uma lista com os aspetos positivos de estar casada com a pessoa que tem ao seu lado e tudo o que fez apaixonar-se por ela. Aponte também as coisas que vocês gostam de fazer juntos, o que têm em comum, etc. Desta forma saberá se as coisas boas superam as negativas e terá mais força e segurança na hora de tomar a decisão.

Uma boa dica: não se case com a pessoa com quem poderá viver o resto da sua vida, mas sim com quem não se imagina viver sem o resto da sua vida! Terá de decidir se a escolha foi sua ou se foi a pessoa que a(o) escolheu a si.

Leia também: 10 maus hábitos que arruínam até o casamento mais sólidos (e as soluções)

guardar
Foto: Nuno Lima Fotografia

5. Tenha consciência de que nem tudo será o paraíso

Para enfrentar o medo do compromisso, é preciso reconhecer que não viverá todos os segundos do seu casamento em plena harmonia. Nenhum dos dois é perfeito e se estiver à espera da pessoa com quem será feliz 365 dias por ano nunca irá encontrar o(a) companheiro para a vida, porque não há ninguém que corresponda a esta ilusão. Um casamento dá trabalho e se decidir dar o grande passo na sua vida a planear fugir assim que as coisas ficarem difíceis, o divórcio será certo. É preciso estar preparada(o) para as pedras no caminho e não ficar surpreendida(a) por encontrá-las.

Leia também: Descubra como superar as principais causas do divórcio

guardar
Foto: Beatriz Antunes Photography

6. Tenha a sua vida planeada

Se tem tanto medo do compromisso, antes de dar o grande passo tente ter a sua vida mais ou menos planeada. Vão ter filhos? Quantos? Os dois vão trabalhar? Onde vão viver? Quem vai pagar o quê? Todas estas questões (e mais umas quantas!) são difíceis, mas devem ser faladas antes de se comprometer para o resto da sua vida. Não descubra as respostas quando já tiver aliança no dedo. Se o seu relacionamento for saudável, estas conversas vão aproximar-vos ainda mais e dar-lhe-ão a segurança de que estão “na mesma onda” e no bom caminho para um futuro a dois, onde irão resolver as discordâncias que naturalmente irão aparecendo.

Leia também: As 9 perguntas que deve colocar ao amor da sua vida?

guardar
Foto: Márcio Ribafeita Fotógrafo

7. Esclareça o que pensa sobre fidelidade

Um dos medos de muita gente em relação ao compromisso tem a ver com a exclusividade sexual para o resto da vida. Por isso, há que fazer um pouco de introspeção sobre o tema e partilhar as preocupações ou ideias com o parceiro ou parceira. Até porque há quem viva relacionamentos saudáveis sem essa exclusividade, assim como quem não consiga encarar o casamento de outra forma. Nada como esclarecer também esta questão para dar um passo seguro rumo a um futuro promissoramente feliz!

Leia também: Quero casar-me com o meu namorado de sempre: será que vai correr tudo bem?

Contacte com as empresas mencionadas neste artigo

Rui Teixeira Wedding Photography Fotógrafos e vídeo
It's all about... Fotógrafos e vídeo
M&C Fotografia Fotógrafos e vídeo
Nuno Lima Fotografia Fotógrafos e vídeo
Beatriz Antunes Photography Fotógrafos e vídeo
José Novais Fotografia Fotógrafos e vídeo
Márcio Ribafeita Fotógrafo Fotógrafos e vídeo