Publicidade

As pessoas casadas vivem mais e são mais ricas: descubra porquê!

Acordar a sorrir ao lado da pessoa que ama é bom para a saúde. E também para as suas finanças. Há até estudos que o comprovam. Quer saber mais? Continue a ler...

  • Vida a Dois
  • Recomendações
  • Felicidade
  • Casal

Todos os dias quando acorda sente-se a pessoa mais feliz do mundo? E passa dias seguidos com um sorriso tonto nos lábios só de pensar na sua cara-metade? Será essa felicidade inesgotável fonte da sua imaginação? Nada disso. Viver em casal melhora não só a sua saúde como as suas finanças. E há estudos que o provam.

guardar
Viver a dois torna-a mais saudável. Foto: João Almeida
Publicidade

Os investigadores Shawn Grover e John Helliwell, da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, levaram a cabo um estudo que nos diz que as pessoas casadas são mais felizes do que os solteiros. Isto a curto, a médio e a longo-prazo! Os mesmos resultados foram conseguidos pelo estudo da Universidade de Cardiff. É a ciência que nos diz que somos mais felizes e saudáveis a dois! Foram entrevistadas mais de 1 milhão de pessoas de sete países europeus. As duas maiores conclusões? As mulheres têm uma melhor saúde mental e os homens estão em melhor forma física. Mais do que razões para sorrir.

Veja também Os 7 segredos da vida a dois: hoje, deixamos tudo às claras!

guardar
Já tem mais um bom motivo para dizer o sim. Foto: Nelson Marques + Andreia Torres Photograph

Dados de investigações conduzidas em Harvard e Estocolmo apontam também nesse sentido. E há mesmo estatísticas que revelam que o compromisso que duas pessoas assumem ao viver juntas aumenta a esperança de vida em cerca de 10 anos, em média 15%.

Não quer perder as últimas novidades para o seu casamento?

Subscreva a nossa newsletter

Já agora, veja quais são os 8 maus hábitos que tem de largar quando decidem ir “viver juntos”

guardar
Sorria. Tem tantos motivos para ser feliz. Foto: Diana Nobre

Para os investigadores, as razões para esta melhor qualidade de vida estão intrinsecamente ligadas à componente psicológica da relação. As borboletas no estômago que sentimos quando estamos apaixonados – e que nos fazem ver a vida em tons de cor de rosa – têm, do ponto de vista científico, vantagens óbvias para a nossa saúde mental e ajudam-nos na forma como enfrentamos os problemas.

Veja também 8 coisas incríveis que só sente quem está apaixonado!

guardar
Que bom é sentir borboletas no estômago. Foto: João Almeida

Mas as vantagens também são físicas. Quem não gosta de estar bonito/a para a sua cara-metade? Quantas vezes não fez o esforço extra para ficar mais bonita para mimar o seu parceiro? E vice-versa. Tudo isso, dizem os investigadores, ajuda a que nos cuidemos mais, a evitar o que nos faz mal e a levar uma vida mais saudável. Os nossos corpos beneficiam das rotinas que se criam numa vida em comum. E isso traduz-se numa melhor qualidade de vida.

Veja quais são os melhores exercícios para fazer com o seu noivo e ainda as razões para fazer exercício em casal e a a melhor rotina para ficarem em forma juntos.

guardar
Casar vai fazê-la ainda mais feliz. Foto: Fotolux

E há ainda mais vantagens. Um estudo da Universidade de Harvard comprova que as pessoas casadas ganham em média mais 4000 euros anuais do que quem está solteiro. Porquê? Porque há dois salários a cobrir as despesas e os custos imprevistos (isto quando os dois trabalham, claro). A gestão do dinheiro é também mais competente, uma vez que os gastos e os ganhos são geridos de uma forma mais racional. E porque as decisões se tomam as dois, os gastos tendem a ser menos impulsivos.

guardarViver a dois. Foto: Estúdios Santa Cruz
Viver a dois. Foto: Estúdios Santa Cruz

Bem vistas as coisas, parece que vale bem a pena trabalhar para ter uma relação saudável. É somar saúde à felicidade!

Talvez também lhe interesse:

Contacte com as empresas mencionadas neste artigo

Estúdios Santa Cruz Fotógrafos e vídeo
Diana Nobre Fotografia Fotógrafos e vídeo
João Almeida Fotógrafos e vídeo
Fotolux Wedding Photography Fotógrafos e vídeo
Publicidade

Dê-nos a sua opinião