Só necessita de três meses de convivência para saber se a sua relação tem futuro

A ciência, mais uma vez, cruzou e juntou dados, números e hipóteses a um tema bem sentimental. Mas, desta vez, faz sentido: uma vez superado o momento da paixão, com a convivência como cenário principal, a coisa complica-se; nestes momentos, entra em jogo a logística e não cabem meias medidas. Nesses primeiros dias a viverem juntos, 100 para sermos mais exactos, desenha-se o mapa da relação séria; é aí onde a ciência tem muito que dizer. Claire Kamp, socióloga da Universidade de Ohio, e John Gottman, profissional em casais e autor de Siete reglas de oro para vivir en pareja (Sete Regras de Ouro para Viver em Casal), nos colocam a par de tudo.

1Love4ever Photography
1Love4ever Photography

Saber diferenciar entre a paixão e a vida real

Chegar a casa com uma pessoa on fire, despir-se a caminho do quarto, derrubar um candeeiro e não pararem de se beijar e de se tocarem são coisas habituais quando o instinto animal e sexual saem para passear. A isso chama-se paixão e rezará para que continue o maior tempo possível. Esse conglomerado cósmico de roupa pelo chão, suor, falta de decoro e lençóis desarrumados será um sinal inequívoco de que o assunto começou bem. No entanto, após algum tempo, essa desordem poderá deixá-la/o louca/o, pois uma relação é um estado em que a paixão existe, mas já não com o papel principal, pois gere-se uma série de normas para que o seu espaço familiar pareça uma casa decente. E este tipo de situações desembocam em discussões… a isto se chama relação!

Peter Bernik
Foto via Shutterstock: Peter Bernik

Discussões

Claire Kamp e a sua equipa da Universidade de Ohio realizaram uma investigação que começou nos anos 80, mas que lançou as bases de uma teoria muito interessante. Chegou-se à conclusão de que quase tudo se baseia nas discussões. Não se deixe enganar, elas existirão na sua vida, mas a forma como as resolve será a chave na sua vida matrimonial. “Os casais que assumiam desde o princípio uma tomada de decisão desigual, tinham maiores probabilidades de apresentar maior conflito conjugal”, explicou Kamp.

Diante da pergunta sobre a frequência das discussões, os entrevistados tinham as seguintes opções: nunca, poucas vezes, às vezes, muitas vezes ou frequentemente. 16% demonstrou baixos níveis de conflito; 60% moderado e 22% alto. Nesses 100 dias, determinar-se-ia a forma de abordar esses problemas e as posições de ambos os indivíduos não só em casal, como na relação. “Se um casamento não vai funcionar, o mais provável é que ele se manifeste nesta etapa”, esclarece Kamp. Se as discussões frequentes e fortes ao início não são bom sinal.

Rawpixel.com
Foto via Shutterstock: Rawpixel.com

Entendimento

Segundo John Gottman, o importante numa discussão não é o problema em si, mas sim encontrar a forma de desenvolver empatia face ao outro. Ainda que não se mude de opinião sobre um tema, não há nada como colocar-se no lugar do outro e compreender as suas emoções. Desta forma, será muito mais simples descobrir como se sente e porque é que chegou até àquela postura. Se se assumir este comportamento desde o início, os conflitos poderão ser encerrados e não serão um fardo durante toda a vida em comum.

Para chegar até este ponto é importante abrir-se e expressar todas as posturas vitais, desde as prioridades até aos aspectos em que poderiam ceder. Também é necessário estabelecer os valores da relação e que ambos considerem importantes para a vossa família. Neste caso, o entendimento é uma prioridade, pois falamos de assuntos chave para o futuro.

nd3000
Foto via Shutterstock: nd3000

Uma equipa

Uma relação é uma equipa e isto deveria ficar bem claro desde o primeiro momento. Durante esses primeiros três meses a viverem juntos, não só se estrutura a relação segundo a qualidade das discussões, como surgem os papéis que cada um vai exercer através delas. A submissão e a dominação, sempre de um ponto de vista sociológico e não selvagem, surgem nestas situações, onde um dos indivíduos demonstra uma atitude de obediência, talvez por falta de personalidade ou decisão, e outro de autoridade.

Ainda que esses papeis dentro da relação possam repartir-se nesse período de adaptação, recomendamos que nunca se chegue até esse ponto. Em todos os casais há graus, às vezes mudando entre os dois membros da relação, mas o equilíbrio seria a nota correcta diante das outras, que são muito mais dissonantes. Estas relações são muito mais propícias ao êxito, ainda que as outras também continuem o seu curso em muitos casos, quer sejam mais ou menos felizes.

g-stockstudio
Foto vía Shutterstock: g-stockstudio

Se começou a viver com a sua cara-metade, aprenda a manejar as discussões nesta etapa chave. Se não, quem sabe, se arrependa no futuro. Boa sorte!

Se gostou deste post talvez também lhe interesse:

Dê-nos a sua opinião

Kabuki make up by Rita Amorim | Hugo Coelho Fotografia
Como combinar maquilhagem de noiva e vestido de noiva na perfeição: três looks diferentes para três noivas maravilhosas!
Tudo... Mas mesmo tudo... Gira em torno da noiva! (Ou quase tudo, pronto...) Assim que ela, formosa, põe um pé no altar... Todos os olhares se voltam! E por isso... Que entrem três look's diferentes para três noivas deslumbrantes!
Foto: Aguiam Wedding Photography
20 regras de etiqueta de casamento que tem mesmo que saber!
A par da emoção que o momento acarreta, um casamento é ainda hoje uma celebração carregada de tradição e simbolismo. Fique a conhecer 20 regras essenciais de etiqueta de casamento!
Vila Baleira Porto Santo - Wellness Resort & Thalasso Spa
Vila Baleira em Porto Santo: o sonho de casar no Paraíso
Se o seu sonho é casar numa ilha paradisíaca, então é no Vila Baleira Porto Santo - Wellness Resort & Thalasso Spa que vai querer dizer o “Sim”!

Faça gratuitamente e em 2 clicks um site magnífico para o seu casamento.

100% personalizável e com centenas de layouts para escolher Ver mais layouts >

A sua empresa também pode estar na Zankyou!
Se tem uma empresa de casamentos ou é um profissional do sector, Zankyou oferece-lhe a oportunidade de divulgar os seus serviços a milhares de casais que nos escolhem para organizar o seu casamento em 23 países. Mais informação