Casais com ideais políticos opostos: será possível?

Casais com ideais políticos opostos: será possível?

Ideais políticos divergentes não têm de estragar uma relação. Cabe a si contornar as diferenças e "salvar" esse grande amor!

Casais com ideais políticos opostos: será possível?
Foto: SLCasamentos
  • Vida a Dois
  • Conselhos
  • Msn
  • Casal

A política é um assunto muito sensível! Apesar de as pessoas terem em mente que as diferenças de opinião devem ser respeitadas, quando toca a ideais políticos ou partidos, o caso muda de figura. Quem nunca discutiu com alguém por ter ideologias diferentes de si? É que a política mexe com tudo. É esta que vai definir se um país deve seguir este ou aquele caminho para obter maior sucesso, por exemplo. Talvez por isso as discussões à volta deste tema sejam sempre tão acesas. Mas a tendência política de cada um também depende da personalidade. Muitas vezes, só pela forma como uma pessoa age perante determinada situação, já nos faz adivinhar se é de direita ou esquerda. “Os opostos atraem-se”, diz-se. Mas será que você conseguiria manter uma relação durante muito tempo com alguém que pensasse completamente diferente de si?

No que diz respeito à política, o respeito pela diferença só demonstra maturidade, mas, na verdade, é rara a pessoa que comece a falar de um assunto de cariz político, sem que comece a levantar a voz. Vamos imaginar um exemplo muito simples. O da tourada. A direita defende-a com unhas e dentes, mas por outro lado, é contra o aborto. A esquerda pensa ao contrário. Se você começasse a discutir este assunto com o seu namorado (que pensa lá à maneira dele), de certeza que a coisa poderia dar para o torto! Se você já sabe de antemão que vai iniciar uma querela puxando determinado, mais vale ignorá-lo ou nem abordá-lo… Sabemos que é difícil!

Veja também: Como conviver em casal: 5 passos para acertar no caminho para a felicidade

guardarDiana Nobre Fotografia
Foto: Diana Nobre Fotografia

Tente absorver o que há de positivo no ponto de vista do seu parceiro

As disparidades de pontos de vista políticos só funcionam num relacionamento se ambos forem capazes de apreciar as perspetivas do outro. Portanto, se tiver poder de encaixe, ouça-o e tente absorver algo de positivo. Nenhum ponto de vista é totalmente certo nem totalmente errado. As coisas não são só preto no branco. Os casais bem resolvidos são mais felizes, sabia? Você não é obrigada a aceitar o que o seu namorado diz, mas precisa de aceitar as suas opiniões como válidas. Como qualquer diferença entre duas pessoas, seja sobre religião, filhos ou estilo de vida, a política pode ser um fator decisivo. Mas é realmente uma linha intransponível? De facto, em certos casais as diferenças de ideias políticos podem “ferir” a relação. Cabe a si dar a volta à situação.

Veja também: Noivos com religiões diferentes: como conciliar a cerimónia?

guardar
Foto: Estúdios Santa Cruz

Seja flexível

Não quer perder as últimas novidades para o seu casamento?

Subscreva a nossa newsletter

A intransigência não leva a lado nenhum, muito menos se você começar a insinuar que o seu parceiro é ignorante ou pouco inteligente. Só isso já é meio caminho andado para que o relacionamento falhe. Portanto, se você gosta mesmo do seu querido, seja flexível. Brinque com a situação, mostre-se aberta para perceber o ponto de vista dele e faça mesmo o exercício interior de tentar percebê-lo e até aceitar o que ele pensa. Agora, ele também tem de agir assim consigo. Não o deixe desrespeitá-la nem ofendê-la.

Veja também: 7 sinais de que está com a pessoa certa (ou não)

guardarDeambulando
Deambulando

Não puxe nenhum assunto sensível à baila

É difícil, claro. Até porque, se você começar a ouvir o seu namorado falar mal do seu melhor amigo só porque é gay e quer casar e adotar um filho, será difícil não repreendê-lo. O melhor é “pôr logo os pontos nos is”. Diga-lhe de forma assertiva que não admite que fale mal dos seus amigos. Nem puxe o assunto adoção homossexual. Ele tem de compreender que está a incomodá-la e que não será um bom caminho provocá-la nos seus ideais. Queremos com isto dizer que o trabalho de fazer funcionar uma relação não é unidirecional. Ou seja, também ele terá de se esforçar para mantê-la.

Veja também: Casamentos gay: o que é que muda?

guardarSLCasamentos
SLCasamentos

Controle os seus impulsivos

Muitas vezes o que ouvimos do outro é tão abominável, que só nos apetece virar costas. Controle-se! Tente com muito esforço dar aos pensamentos, ideias e crenças do seu parceiro a mesma credibilidade que você gostaria que ele desse aos seus. Você não precisa concordar com ele, mas é importante entender a sua perspetiva. Se você conseguir controlar-se e tentar percebê-lo é porque gosta mesmo dele e quer que a sua relação dê certo. Faça isso por si!

Veja também: Como sobreviver ao primeiro ano a morar juntos

guardar
Foto: Estúdios Santa Cruz

Tente conhecer melhor o seu namorado (sem raiva)

Depois de uma discussão ideológica, não se deixe ficar com raiva. Uma troca saudável de ideias faz parte do crescimento. Se um casal conseguir explorar os valores e crenças do outro, será mais fácil para eles se sentirem (até) estimulados a saber mais sobre a outra posição. Na verdade, pode ser uma boa maneira de se conhecerem mais profundamente. Já pensou nisso?

Veja também: Os 4 segredos para se conhecer através da sua cara-metade

guardar
Foto: SLCasamentos

As ideias dele são tão válidas quanto as suas

Será? Se não forem, terão de ser. Pelo menos é assim que você tem de pensar. Por isso, com ligeireza, oiça-o e depois diga-lhe apenas o que pensa disso, sem tons de crítica. Você tem de dar a entender que o respeita. Assim, será mais natural ele também a respeitar. Sim, porque o seu namorado não terá coragem de a criticar por ter uma opinião divergente da dele depois de ver que você está a fazer (também) um esforço para o compreender. O importante a reter é que cada um tem o seu ponto de vista, natureza e personalidade. Não vale a pena tentarem mudar o outro. A célebre expressão “cada um é como é” é mesmo assim.

Veja também: 6 formas de começar uma relação que dure para sempre!

guardarDiana Nobre Fotografia
Foto: Diana Nobre Fotografia

Agora que você já está a fazer esse (difícil) exercício de aceitação do outro, receba o amor de braços abertos. Só mesmo um sentimento muito forte para aceitar diferenças tão radicais. Depois, quando casarem, nada de discutirem sobre quem paga o quê em relação à boda. Quando estiverem casados, esqueçam o Facebook. Saibam porquê.

Descubra também os nossos conselhos para uma relação saudável e feliz!

Dê-nos a sua opinião

Lista de casamentos Zankyou. Receba 100% dos seus presentes em dinheiro!